Artur Luiz Andrade   |   06/12/2023 10:16   |   Atualizada em 06/12/2023 10:27

Conheça os planos do Sabre para os produtos "não-aéreos"

Inteligência artificial está sendo usada em soluções de Terra, Mar e Hospedagem

PANROTAS / Artur Luiz Andrade
Chinmai Sharma, do Sabre
Chinmai Sharma, do Sabre

FORT LAUDERDALE - Os agentes de viagens já sabem disso, mas não custa relembrar: GDS não é apenas para pesquisar, reservar e vender aéreo. O Sabre, um dos líderes globais em tecnologia para os agentes de viagens e a indústria de Viagens e Turismo, está investindo bastante em sua área “além do aéreo”, inclusive com o lançamento de produtos com uso de inteligência artificial, como o Lodging AI, apresentado na última Convenção GBTA, em Dallas, Texas.

Chinmai Sharma, contratado recentemente pelo Sabre Travel Solutions como head global de Hospedagem, Terra e Mar, conversou com o Portal PANROTAS em Fort Lauderdale, Flórida, durante a Phocuswright Conference.

Segundo ele, a área está em expansão e todos os desenvolvimentos são pensados para melhorar as vendas e a performance dos agentes de viagens. Sharma já trabalhou com o Louvre Hotel Group e já esteve no Brasil, para cuidar de alguns investimentos do grupo. Confira abaixo um resumo do nosso bate-papo:

Inteligência artificial em viagens

“A inteligência artificial (IA) veio para ficar e o melhor a fazer é utilizá-la a nosso favor. Sabre tem uma relação de longo prazo com o Google, uma das referências em uso de desenvolvimento de IA, e temos usado e buscado integrar essa tecnologia em soluções para as agências de viagens. Temos uma divisão Travel IA, focada nisso.

Uma das apostas é usar IA para analisar todos os dados que temos e assim podermos fazer recomendações mais assertivas e personalizadas aos viajantes, como o Lodging AI faz ao recomendar hotéis ou produtos similares caso a primeira opção esteja indisponível. Usamos as preferências do viajante, seu pedido atual, e montamos opções personalizadas. Os agentes e consultores de viagens também podem colocar seus próprios parâmetros na ferramenta, como preço, dados da política de viagem.”

O Lodging AI já está funcionando para agentes de viagens dos Estados Unidos e em breve estará em outros mercados – primeiro trimestre de 2024 para o Brasil. Mesmo quem não usa todas as soluções do Sabre poderá utilizar o Logding AI, que terá uma versão via API disponibilizada. Segundo o executivo, a ferramenta é bastante intuitiva e terá o apoio do time de Vendas do Sabre. A ferramenta também lembra o agente de viagens sobre produtos que podem complementar a jornada do seu cliente.

Os próximos passos serão implementar soluções similares, usando IA, nos segmentos de Carro, Trem e Cruzeiros. No segmento aéreo, o Sabre já usa inteligência artificial para diversas soluções e ferramentas.

Importância do Beyond Air (Além do Aéreo)

“O Sabre identificou seis iniciativas de crescimento em todas as vertentes, e pelo menos duas e meia estão focadas em hospedagem, serviços terrestres e cruzeiros. Sabre Hospitality está trabalhando em uma grande iniciativa de vendas e merchadising. E na minha área, queremos aumentar a adesão dos agentes de viagens às reservas de hotéis conosco. Para isso estamos investindo em diversas ferramentas e no melhor conteúdo.” E no Brasil? Como essas iniciativas se adaptam ao mercado brasileiro. “Sabemos que no Brasil há grandes players como B2B Reservas, Omnibees etc e que há vários requerimentos específicos de pagamento, mas estamos desenvolvendo os produtos certos, inclusive com relação a pagamentos, já que compramos a Conferma e temos uma divisão no Sabre focada em pagamentos. Vamos adicionar algumas funcionalidades gradualmente em todos os mercados, baseados nas soluções da Conferma para pagamentos.”

Conteúdo hoteleiro

Segundo Sharma, seu foco em Hospedagem na América Latina está em dois pontos:

  • ter o melhor conteúdo e as melhores tarifas
  • como facilitar as opções de pagamento.

E ele acredita que o aspecto global do Sabre será também um diferencial, em relação aos players locais já citados.

“Somos líderes em reservas hoteleiras via GDS. Temos 1,6 milhão de hotéis na plataforma. A estratégia é ter contratos diretos com hotéis e onde não conseguirmos isso temos parcerias com agregadores parceiros, como Expedia, Booking, HotelDirect etc. Com certeza falaremos com a Despegar também. Queremos garantir que os agentes de viagens tenham tudo em nossa tela e não tenham de buscar fora do Sabre.”

Chinmai Sharma

Os mercados-chave são Estados Unidos e Europa, os maiores globalmente para o Sabre em hospedagem, mas dentro das iniciativas de crescimento mercados internacionais como a América Latina ganham relevância e prioridade. Isso inclui também as agências de viagens de lazer. “Somos muito fortes no corporativo, e um dos focos para 2024 é atacar esse mercado de agências de viagens de lazer”, diz Chinmai Sharma.

Cruzeiros

“Os cruzeiros são uma importante parte de nossa estratégia. Queremos aumentar nosso inventário. Acabamos de fechar parceria com uma empresa chamada TravelTech, e nós usamos o motor deles para nos conectar às empresas marítimas e oferecemos esse conteúdo em nossa tela aos agentes de viagens. É um segmento crescente no Sabre, assim como carro e road trips... Mercados como Brasil, México e Colômbia são os maiores para essa divisão Beyond Air.”

NDC “Beyond Air”?

Sharma acredita que os fornecedores dos setores Além do Aéreo estão tentando resolver os mesmos problemas que levaram à criação do NDC. No setor de Hospedagem, ele diz que já há uma iniciativa chamada Attribute-Based Selling, em que, além dos quartos, o hotel disponibiliza uma série de outras coisas para vender. A tecnologia está avançando para que essas outras coisas possam ser vendidas tão facilmente quanto a reserva de um quarto. Por exemplo, eventos, A&B, bem-estar, mesmo quartos conectados... “O Sabre está bem posicionado no centro de tudo isso, desenvolvendo as melhores tecnologias e ferramentas. E os fornecedores veem também a qualidade dos agentes de viagens que vendem por meio do Sabre, isso é um diferencial. O cliente que enviamos aos hotéis, gastam mais, compram mais serviços.”

Agentes de viagens

“Tudo o que fazemos basicamente é para nossos parceiros agentes de viagens. Vamos continuar investindo em nossas plataformas para facilitar o trabalho deles, adicionando funcionalidades e melhorando os processos. Como dar recomendação de segmentos com margens maiores, para que ganhem mais dinheiro. Também vamos investir na questão de pagamentos virtuais, conciliações e processamento de comissões. Quando nossos parceiros agentes ganham mais dinheiro, nós também. É nosso dever oferecer todas as soluções pedidas por eles.”

A PANROTAS é media partner da Phocuswright Conference e viajou com proteção GTA

Tópicos relacionados