AGÊNCIAS DE VIAGENS

Saiba quais dúvidas e sugestões dos agentes em relação à MSC


Emerson Souza
Marco Cardoso, Adrian Ursilli, Artur Luiz Andrade, Ignacio Palacios e Eduardo Simões
Marco Cardoso, Adrian Ursilli, Artur Luiz Andrade, Ignacio Palacios e Eduardo Simões
MSC SEASIDE – Facilidades de reservas para grupos, idioma a bordo dos navios, prazo para prorrogação de reservas, sistema para reservar aéreo com flexibilidade, categorias de cabines e classes de navios, excursões com guias em português durante os cruzeiros e variedade de portos no Brasil, especialmente no Nordeste. Esses foram os temas das principais dúvidas, sugestões e críticas (construtivas) que os agentes de viagens fizeram aos líderes da MSC Cruzeiros, durante debate esta manhã, no MSC Seaside, onde ocorre a 1ª Convenção Internacional de Vendas da MSC Brasil.

Participaram do debate o diretor Brasil, Adrian Ursilli, o diretor de Vendas e Revenue, Ignacio Palacios, o gerente de Serviços e Atendimento, Marco Cardoso, e o gerente de Marketing, Eduardo Simões, com a mediação do editor-chefe e CCO da PANROTAS, Artur Luiz Andrade.

Entre as boas notícias, a informação que a MSC já está com novidades para a maioria desses itens. Veja a seguir:

Emerson Souza
RESERVAS PARA GRUPO

O departamento será ampliado (já no escritório novo da MSC na Chácara Santo Antonio, em São Paulo, a partir de junho) e há novas facilidades para os agentes, como a possibilidade de fazer cotação de grupos com aéreo incluso. Os canais de comunicação também serão ampliados.

IDIOMA A BORDO
O português já é uma das sete línguas oficiais e alguns agentes relataram casos de cruzeiros com muitos tripulantes brasileiros ou falando português ou espanhol. Adrian Ursilli disse que a tendência é que isso cresça, inclusive Zoe, a mascote de inteligência artificial que dá informações a bordo do MSC Belissima, tem o português como uma de suas línguas. Como o Brasil é mercado prioritário para a companhia, é um caminho sem volta.

De qualquer forma, quando houver grupos que demandem atenção especial, é bom acertar com o departamento de Vendas pessoas-chave no navio que possam ser os interlocutores e que falem português. Os agentes também podem pedir saídas exclusivas com guia falando português para excursões nas paradas dos navios. “Fechar passeios e outros serviços com a MSC dá mais segurança aos passageiros e aos agentes. Nós garantimos os serviços”, explicou Marco Cardoso, lembrando para que os agentes não se esqueçam nunca de vender seguro viagem, para que os clientes viajem com mais tranquilidade.

RESERVAS COMPLETAS
O novo MSC Book (versão 4.0), que será lançado no segundo semestre, resolverá vários problemas para os agentes de viagens. Por exemplo, eles terão autonomia, respeitando os parâmetros determinados pela companhia, para gerenciar as reservas e seus prazos. Também poderão vender, de forma independente, cruzeiro, transfer, aéreo e hotel, além das excursões e produtos a bordo. Ou se preferirem, continuar comprando os pacotes fechados pela MSC, também com aéreo e terrestre.

Os agentes continuam ganhando comissão sobre tudo o que é vendido, e o passageiro paga em reais, com possibilidade de parcelamento. “Não importa quanto está a cotação do dólar. Nosso preço é em real. E o novo sistema permitirá que o agente venda, em um só local, mais produtos para a estada em terra, uma tendência mundial”, disse Ursilli. Segundo ele, o aéreo será feito via Amadeus e o hotel via diversos brokers.

Emerson Souza
CATEGORIAS, CLASSES E PRODUTOS

A convenção foi uma iniciativa que nasceu da intenção e do lema da MSC de estar cada vez mais próxima do agente de viagens (que vende mais de 90% dos cruzeiros da empresa no Brasil) e também para continuar investindo em várias formas de treinamento. A próxima será a MSC Masters, plataforma de e-learning, que será lançada, com 12 módulos, em 5 de junho. Também já está marcada a segunda Convenção Internacional de Vendas MSC Brasil, dia 29 de março, no MSC Maraviglia. Adrian Ursilli quer aumentar o número de agentes participantes.

“Esse feedback olho no olho, de forma organizada e oficial, está funcionando muito bem. E vivenciar um cruzeiro de sete noites com nossos principais vendedores só nos faz ter mais ideias para melhorar ainda mais nossa relação”, disse.

MAS...
Já as más notícias em relação às dúvidas dos agentes é que alguns assuntos não dependem exclusivamente da MSC. Por isso, Ursilli não vê perspectivas de termos tão cedo navios no Brasil o ano inteiro ou mesmo novos roteiros pelo Nordeste, devido à falta de infraestrutura dos destinos. “Sempre estamos atrás de novos destinos, Itajaí será um deles e há um ou dois em estudo, mas não conseguimos ir muito além no Brasil”, afirmou.

Também em relação a algumas queixas de cancelamento de paradas durante a temporada no Brasil, ele informou aos agentes que as condições climáticas atrapalharam um pouco mais nesse último verão e Montevidéu e Ilha Grande acabaram sendo mais prejudicados, mas tudo para que a segurança dos passageiros tivesse assegurada. “Quando o comandante decide cancelar uma parada, tenha certeza que é por segurança”.

O Portal PANROTAS viaja a convite da MSC Cruzeiros, com proteção GTA
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA