BSB reativa pistas simultâneas independentes | Aeroportos | PANROTAS
AEROPORTOS

BSB reativa pistas simultâneas independentes

Desde hoje, o Aeroporto de Brasília volta a realizar as operações paralelas simultâneas independentes das pistas. O procedimento, que estava interrompido desde março, ficará em observação pelo período de 30 dias. A operação vale somente para pousos - as decolagens começarão a operar da mesma maneira a partir de 18 de agosto.
Divulgação
Imagem aérea do Aeroporto de Brasília
De acordo com o Departamento de Controle do Espaço Aéreo (DECEA), a operação simultânea das pistas é totalmente segura. A torre de controle do terminal se dividiu em duas e funciona como se dois aeroportos fossem controlados ao mesmo tempo, sendo que uma equipe é responsável pela pista norte e outra pela pista sul.

Outra alteração que será mantida de forma preferencial, mas não como regra única, é a orientação das pistas. Voos com destinos ao Sul e Sudeste utilizarão a pista da direita, enquanto os voos para as regiões Norte e Nordeste utilizarão a pista da esquerda.

Atualmente, o aeroporto tem capacidade para realizar um pouso ou decolagem por minuto. Com a operação independente, essa capacidade pode ser ampliada para até 80 movimentos aéreos por hora.

BENEFÍCIOS

“Após estudar os relatos dos voos, refizemos todas as análises de risco necessárias para ativarmos as operações paralelas simultâneas independentes. Uma das mudanças foi que cada pista do aeroporto agora possui uma carta de procedimento diferente para eliminarmos qualquer erro de programação”, explica o comandante do Primeiro Centro Integrado de Defesa Aérea e Controle de Tráfego Aéreo, Gustavo Adolfo Camargo de Oliveira.

“O procedimento é seguro e realizado em diversos países e traz vantagens tanto para as companhias aéreas quanto para passageiros, os mais beneficiados com a operação. Nosso objetivo é trazer mais eficiência operacional ao aeroporto que é um dos maiores hubs do Brasil. A operação simultânea evita formação de filas de aeronaves nas taxiways, diminui o tempo de espera do voo, o que reduz o gasto de combustível e contribui para a pontualidade”, explicou ele.

Na avaliação do presidente da Inframerica, Daniel Ketchibachian, a operação abrirá oportunidades de novos negócios e rotas. “Nos horários mais concorridos das 8h às 11h e de 17h às 21h, os passageiros poderão ter uma variedade maior de voos. Além disso, o aeroporto ganha em eficiência no processamento de aeronaves e em pontualidade, o que gera uma economia para as companhias aéreas e consequentemente um ganho para os usuários“, comentou.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA