Aerolíneas: novo conceito e comissão zero na Argentina

|

Divulgação Aerolíneas Argentinas
A partir de 1º de janeiro, a Aerolíneas Argentinas não dará mais comissão a intermediários pelas vendas de seus bilhetes dentro do mercado argentino apenas. A companhia revelou a medida para reduzir custos em meio a uma série de outros anúncios para 2017, como eliminação de serviço de comida em voos inferiores a duas horas, aposta em venda de auxiliares (modelo também recém-adotado pela Latam Airlines), flexibilização de programa de milhagem, além de renovação do sistema de entretenimento a bordo.

O novo momento pode ser reflexo da concorrência que a maior companhia aérea da Argentina deve enfrentar nos próximos anos. A Avianca Holdings, por exemplo, já vem sinalizando há meses a intenção de penetrar neste mercado. O grupo colombiano, que também é responsável pela Avianca Brasil, apresentou no mês passado uma ordem de produção de compra de 12 aviões para a subsidiária na Argentina, indicando que irá mesmo operar no país.

Outra concorrência a ser enfrentada é da Latam Airlines, que poucas semanas antes do anúncio da Aerolíneas oficializou alteração pelo modelo low cost, similar ao que a transportadora argentina acabou de transformar.

Na prática, os passageiros de voos curtos (menos de duas horas) terão direito restrito a bebidas gratuitas, sem mais snacks. A partir de 2018, começarão a oferecer serviço pago de comidas e bebidas, a exemplo do que a Gol faz hoje no Brasil. A Aerolíneas ainda fará leilão de assentos, desde os mais econômicos até os superiores. A licitação será dará nos sete dias prévios ao voo.

Serão tarifados também os “assentos do lado”. Nas últimas 24 horas prévias ao voo, nas fileiras onde houver assentos livres, o passageiro terá a opção de adquirir, a determinada tarifa, o assento que esteja livre, para voar com mais conforto.

Acessos a salas vips, bagagem extra e assentos na saída de emergência também devem ser outras fontes de receita no novo modelo da companhia aérea argentina.

Notícia atualizada às 9h44, de 13/12
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA