AEROPORTOS

Com nova estratégia, Jetblue para de vender em 12 OTAs

Divulgação / Jetblue
Deixar as OTAs menores é apenas o primeiro passo da nova estratégia da low-cost
Deixar as OTAs menores é apenas o primeiro passo da nova estratégia da low-cost
O novo objetivo da Jetblue está claro: eliminar intermediários e atrair os clientes aos canais de venda diretos. Nesta semana, a companhia aérea deixou de comercializar passagens em 12 OTAs e justificou o primeiro passo da sua nova estratégia de mercado.

Enquanto essas 12 agências representam apenas um pequeno percentual das vendas na companhia, a nova estratégia prevê o retorno dessa receita com vendas diretas. Além disso, esse processo ainda elimina custos de distribuição, pagos a empresas de GDS por passagens vendidas indiretamente, o que inclui as OTAs.

O movimento da Jetblue também visa vender mais upgrades e assentos premium, seja de classe executiva ou mesmo lugares More Space, com mais espaço. As promoções, vantagens no programa de fidelidade True Blue e outras facilidades são outros pontos ressaltados pela empresa ao incentivar as vendas diretas.

Entre as OTAs que deixam de vender Jetblue estão: Smart Fares, My Flight Search, Vacation Express, Fly Far, Flight Network, Vayama, Whats Cheaper, Vegas, Jetset Vacation, Cheap Flights Fares, Quick Travels e Kiwi.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA