AEROPORTOS

Parceria é longa, mas Delta nega novo investimento na Gol


Artur Luiz Andrade
Ed Bastian, CEO da Delta Air Lines
Ed Bastian, CEO da Delta Air Lines
ATLANTA - O CEO da Delta Air Lines, Ed Bastian, em encontro com a imprensa esta manhã, na sede da companhia, em Atlanta, disse que sua parceria com a brasileira Gol é de longo prazo, mas não tem planos de novos investimentos na aérea presidida por Paulo Kakinoff. Nem estaria esperando que o Congresso brasileiro aprovar o tratado de céus abertos com os Estados Unidos para fazer isso. "Gol e Delta são 100% complementares. A Gol não voa para os Estados Unidos. A American e a Latam precisam das aprovações sob um tratado de open skies pois são concorrentes. Céus abertos são algo bom, mas não afetam nossa parceria com a Gol".

Bastian também anunciou as primeiras rotas do A350 da empresa (veja fotos), com três classes (Delta One Suite, Select Premium e Econômica). Todos os voos serão de Detroit: para Tóquio Narita, em 30 de outubro; Seul, em novembro; e Beijing, Xangai e Amsterdã, em 2018. A Delta tem três voos semanais de São Paulo para Detroit.

Este ano a companhia vai investir um total de US$ 4 bilhões em dinheiro próprio em melhorias de produtos e infraestrutura aeroportuária. "Pouco tempo atrás isso seria nosso investimento em cinco anos. É uma amostra de que sempre reinvestindo nos produtos, não esperamos o governo para melhorar nossos aeroportos e estamos sempre evoluindo na experiência do cliente. Prova disso é o novo A350", concluiu Bastian.

O Portal PANROTAS viaja a convite da Delta Air Lines, com proteção GTA.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA