AEROPORTOS

Pela primeira vez, Jujuy (ARG) terá voo direto de São Paulo

Emerson Souza
Ministro Oehler, o governador Morales e Diego Garcia, da Aerolíneas
Ministro Oehler, o governador Morales e Diego Garcia, da Aerolíneas
O dia de hoje é considerado histórico para a província de Jujuy, na Argentina. A pequena cidade terá pela primeira vez um voo direto que parte de São Paulo, no aeroporto de Guarulhos, a partir de 2018.

O anúncio foi feito hoje, diante da presença de autoridades locais e do trade. Entre as figuras estavam presentes o governador de Jujuy, Gerardo Morales, o ministro de Cultura e Turismo do destino, Carlos Oehler, o cônsul geral adjunto da Argentina, Marcos Bednarski, entre outros.

O lançamento do serviço, operado pela Aerolíneas Argentinas, funcionará como um piloto do que pode se tornar um voo regular em um breve futuro. Ao todo, serão sete voos fretados e o primeiro deles irá partir de Guarulhos no primeiro sábado de 2018, em 6 de janeiro. A partir de então, a ligação será feita nos dias 13, 20, 27 de janeiro, 3, 10 e 17 de fevereiro.

O equipamento utilizado na rota será um Boeing 737-800 configurado com 170 assentos. A comercialização do produto, que inclui aéreo, hospedagem, passeios, entre outros, será feita exclusivamente por um pool de operadores. São elas: Ancoradouro, Ambiental, Agaxtur, BWT, Flytour Viagens, Interpoint, New Age, Soul Traveler, TGK, Uneworld, Venturas e Visual. As vendas começarão já na próxima segunda-feira (23).

Ao Portal PANROTAS, o ministro Oehler revelou que as negociações ultrapassaram o período de um ano. Os esforços maiores são do governo local, que pagou pela utilização do avião, e da empresa de marketing Viva Latam, representada no Brasil por Marcella Eugênio.

Segundo ele, o Brasil é o principal mercado internacional para o destino. “Essa conexão entre o Norte da Argentina e São Paulo não é só para Jujuy, como também Salta e Tucuman”, destacou. “Queremos motivar o brasileiro a ir para nova província. Queremos menos tango [de Buenos Aires] e mais carnavalito [evento tradicional da cidade]”, complementou, aos risos.

UM DESTINO, MUITAS POSSIBILIDADES
Emerson Souza
Oehler acredita no sucesso do fretamento para eventualmente estudar um voo direto
Oehler acredita no sucesso do fretamento para eventualmente estudar um voo direto
O trajeto do início ao fim dura aproximadamente duas horas e 15 minutos. A conveniência para o passageiro é ainda maior, pois não será mais preciso – ao menos nas datas em questão – descer em Buenos Aires para pegar o segundo voo.

Terra com forte presença indígena dos incas, Jujuy surpreende pelas suas belas paisagens montanhosas, salinas e desertos. O cartão-postal do destino, a Quebrada de Humahuaca, foi declarada em 2003 como Patrimônio da Humanidade.

Além da proximidade com cidades vizinhas, Jujuy está próxima de locais que crescem no interesse do brasileiro: São Pedro de Atacama (Chile) e Salar de Uyuni (Bolívia). O tempo de ida à cidade chilena é de três horas e 30 minutos de carro.

“Temos a ideia de um voo semanal para que o brasileiro fique sete dias, podendo ser três em Jujuy, três em Salta e um em Tucuman”, exemplificou. “Ainda estamos trabalhando com as operadoras na possibilidade de conjugar Jujuy com Atacama e Uyuni”, completou.

DESEMPENHO DE LÍDER
Se depender do ministro, a rota São Paulo-Jujuy será regular ainda em 2018. A vontade, porém, para no eventual sucesso do serviço. De janeiro a fevereiro serão 1.190 assentos à disposição para o mercado e a Aerolíneas pretende ir e voltar com o avião cheio.

O ministério de Turismo de Jujuy não tem números de 2017, mas o destino recebeu 950 mil visitantes no ano passado, sendo 15% de estrangeiros, cerca de 140 mil. Dessa porcentagem, cerca de 70 mil são de brasileiros, indicou Oehler. A França aparece na sequência como segunda maior emissora.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA