A cada 10 estrangeiros em Buenos Aires, 3 são brasileiros

|

Henrique Santiago
María Laura vê o restante de 2017 com otimismo para o Brasil
María Laura vê o restante de 2017 com otimismo para o Brasil
O Brasil lidera com folga a emissão de turistas internacionais para a Argentina. Embora 2016 tenha registrado uma queda expressiva, este ano traz perspectivas mais positivas, sobretudo para quem passa ao menos uma, duas ou mais noites em Buenos Aires.

A gerente operacional de Capacitação Turística, María Laura Pierini, afirma não ter números exatos do mercado brasileiro em 2017, mas garante: a cada dez estrangeiros que desembarcam na cidade, três são brasileiros.

Após apresentação do Conheça Buenos Aires, em evento promovido pela PANROTAS e Azul na noite de ontem (18), no Castro’s Park Hotel, em Goiânia, a executiva compartilhou com a reportagem a maré positiva que rodeia Buenos Aires.

Números do órgão turístico da cidade apontam que em julho chegaram mais de 65,9 mil brasileiros (+15,3%) nos aeroportos de Ezeiza e Aeroparque, os dois principais portões de entrada para o país. O Brasil, aponta o documento, acelerou o crescimento nesse período. O tipo de câmbio real multilateral e bilateral teve queda de 1,4 % e 1,5%, respectivamente, quando comparado com dezembro do ano passado.

A estada média no segundo trimestre foi de 5,7 noites, abaixo de Europa (10,4 noites) Estados Unidos e Canadá (8,1 noites) e o restante do mundo (sete noites), apontam os indicadores.

No acumulado do ano, mais de 288,8 mil brasileiros visitaram Buenos Aires, acumulando uma fatia de 27,1% do total de 1.064.070 milhão de turistas internacionais. “Hoje, o momento é mais de esperança do que de preocupação. Isso já passou. Estamos ansiosos para os últimos dois meses do ano”, refletiu María Laura.

De acordo com ela, os picos de visitação de turistas brasileiros acontecem no feriado de Natal e no réveillon. Além de ir a lazer, a executiva tem notado uma alta procura de estudantes interessados em intercâmbio, graduação ou pós-graduação. Sem revelar números, destaca que o Brasil também é o número um nesse nicho.

Ao se referir à Goiânia, a casa do Conheça Buenos Aires, María Laura lamenta não haver uma conexão direta regular para a capital, mas diz que não prejudica o andamento dos negócios na região Centro-Oeste.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA