"Não vamos liquidar os Estados Unidos", diz Brand USA

|


Artur Luiz Andrade

NOVA ORLEANS - O presidente da Brand USA, Chris Thompson (foto), disse que fazer uma liquidação dos Estados Unidos não é a solução para resolver o problema da força do dólar americano em diversos mercados, o que tem causado queda na ida de visitantes internacionais para o país. O Canadá, por exemplo, deve ter enviado 2,5 milhões de turistas a menos em 2015 (os números finais ainda não foram divulgados), uma queda de 10% em relação a 2014. "Não vamos fazer uma liquidação e sim investir no valor agregado e os destinos americanos têm esse valor e conteúdo para nos reinventarmos", disse ele.

Uma das saídas está na nova campanha publicitária, que vai divulgar pares de destinos que se complementam e agregam um ao outro, como Nova York e The Hamptons, Grand Haven e Chicago e San Francisco e Yosemite. A Brand USA também irá chegar a dois novos mercados com suas campanhas de marketing (Itália e Holanda), chegando a 16 mercados no total. O Brasil, a Colômbia e o Chile já fazem parte dessa ação na América do Sul.

A meta de 100 milhões de visitantes estrangeiros até 2021, definida pelo presidente Obama, vai necessitar um crescimento de 4,8% ao ano (em 2014 esse índice estava em 4,2%, mas os números de 2015 fizeram a meta ficar mais difícil).

A Brand USA conta ainda com seus mega fam para os Estados Unidos, capacitações de profissionais de Turismo, entre outras ações.

Perguntado se uma possível vitória de Donald Trump nas eleições presidenciais colocaria todo esse trabalho em risco, devido a suas ideias protecionistas, Thompson disse que a atual administração deixa um legado para a seguinte (no Turismo) e que tem certeza que os números e a importância da indústria falarão por si só.

O Portal PANROTAS viaja a convite da US Travel, voando Delta e United Airlines, com proteção GTA e Intermac
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA