Visit Florida inicia campanha para recuperar turistas

|

Yankee Freedom III
Key West, na Flórida
Key West, na Flórida
Dias após o furacão Irma paralisar boa parte da Flórida, nos Estados Unidos, autoridades começaram a trabalhar pesado na recuperação da imagem do Estado no setor de Turismo. De acordo com publicação do jornal Miami Herald, o prejuízo estimado após o furacão é de US$ 18 bilhões no País e a Flórida é responsável por maior parte dessa quantia, que não cobre o custo total da tempestade.

Em anúncio oficial, o Visit Florida afirmou que fará uma nova campanha de marketing agressiva, que começa nesta semana, para divulgar o Estado nos mercados nacional e internacional. Com duração de um mês e financiada pela entidade de marketing do destino, a ação é dividida em duas fases e inclui todos os canais sociais da organização, antecedendo o período da campanha tradicional de inverno.

“Depois do furacão Irma, é mais importante do que nunca para nós espalharmos que a costa está limpa e o Estado da Flórida está aberto para negócios”, diz o presidente e CEO do Visit Florida, Ken Lawson. “Na direção do governador Scott, temos juntos um plano de marketing agressivo que mostra a luz do sol, céu azul e bons tempos em mais de 12 mil empresas do setor em todo o Estado”, completa Lawson, que ainda defendeu a importância de o mundo saber que a Flórida “ainda é o lugar número um para visitar”.

A série de ações da primeira fase inclui o compartilhamento do conteúdo de parceiros em canais oficiais, transmissão via streaming ao vivo de locais do Estado e produção de conteúdo em vídeo para ser compartilhado em canais do Youtube e de televisão. Além disso, o Visit Florida quer incentivar o uso da hashtag #LoveFL pelos moradores e pedirá também que os jornalistas e influenciadores que visitaram o destino compartilhem suas experiências positivas. Já a segunda fase vai focar em táticas mais pesadas de publicidade, como outdoors, banners digitais de transporte, comunicação via agências de viagens, entre outros.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA