EVENTOS

Dados e personalização são essenciais para o Turismo

Ana Luiza Tieghi
O diretor geral da Accenture, Umar Riaz, em sua apresentação
O diretor geral da Accenture, Umar Riaz, em sua apresentação

RIVIERA MAYA (MÉXICO) - A consultoria de gestão Accenture apresentou suas previsões sobre o mercado de viagens no segundo e último dia de palestras do Marketub Americas, evento promovido pela Hotelbeds, na Riviera Maya, no México.

O diretor geral da Accenture, Umar Riaz, ressaltou que nenhuma indústria tem tantos dados disponíveis sobre seus consumidores quando a de Turismo, mas que ainda é preciso trabalhar muito para utilizá-los de forma eficiente, e o momento para aprender essa lição é agora.

Mesmo com tantos dados, a indústria de viagens ainda é ineficiente. Desde os sistemas de reserva até o check-in, há desperdício de tempo e burocracias que atrapalham a experiência do consumidor.

Uma preocupação das empresas de Turismo é melhorar a experiência do cliente, através do uso de dados. Riaz deu o exemplo da Canival Cruises, que em setembro lançará um dispositivo vestível, em forma de medalhão ou relógio, para mediar toda a experiência dos clientes, desde quando eles estão em suas casas, até o check-in do navio e o que quiserem fazer durante o cruzeiro.

“Todas as empresas estão em busca de soluções assim para seus consumidores, e uma vez que elas desenvolverem essas tecnologias, o setor de distribuição terá de aprender a lidar com elas”.

Personalização de produtos e serviços para os clientes foi outra tendência abordada pelo diretor da Accenture. Os consumidores de hoje já estão acostumados a serem tratados como seres únicos, e a indústria de viagens deve seguir essa linha. Além disso, é hora de se tornar conselheiro e amigo dos clientes, e não apenas um provedor de serviços.

Com tantos dados, as empresas precisam ter cuidado para não deixar os clientes perdidos: segundo dado citado por ele, 40% das pessoas abandonam um site quando há excesso de opções. “É por isso que o Tripadvisor faz tanto sucesso, as pessoas precisam de conselhos. Por que não podemos oferecer isso nós mesmos?”

Não basta saber o que os consumidores compram, mas os motivos pelos quais eles fazem isso. Com essa informação, é possível prever suas preferências e personalizar o serviço oferecido. Tudo isso é possível com um uso inteligente dos dados que já estão disponíveis. “Não quero fazer parecer que isso é simples, mas é algo que precisa ser feito, ou outra pessoa fará por nós”, concluiu.

O Portal PANROTAS viaja a convite da Hotelbeds, com proteção GTA
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA