Ocupação de fim de semana cresce na hotelaria de SP

|

A ocupação durante finais de semana está crescendo nos hotéis paulistanos, conforme apontam os dados recém-divulgados pelo São Paulo Convention & Visitors Bureau (SPCVB). Em apresentação na feira Equipotel em São Paulo esta terça-feira (20), o presidente da entidade, Toni Sando (foto), observou que a cidade "está desmistificando o final de semana de baixas".

Ainda que com a amostra parcial dos números de 2016, Sando mostrou que, de acordo com relatórios do Observatório do Turismo e Eventos da Cidade de São Paulo, a metrópole dos negócios tem oferecido oportunidades no turismo de lazer. "Prova disso é a taxa de ocupação nos hotéis aos finais de semana, que, ano a ano, vem aumentando."

Felippe Constancio

De acordo com o estudo, a diferença entre a taxa de ocupação aos finais de semana e a geral do primeiro semestre era de 12,16% em 2012. Agora, o número fica abaixo dos 6%.

O documento ainda aponta que, em 2016, à exceção de fevereiro, que influencia o lazer positivamente por conta do carnaval, é o ano no qual os preços praticados aos finais de semana são os menores no histórico iniciado em 2012. Para o executivo, os números são o resultado de um trabalho conjunto da hotelaria, que vem oferecendo pacotes e preços competitivos ao mesmo tempo que a cidade ganha exposição com eventos mundiais.

"O final de semana em São Paulo está crescendo cada vez mais na ocupação hoteleira. Isso se deve a alguns eventos que estão passando o calendário para o final de semana e também a cursos e centros de estudos que têm sido abertos para treinamento e capacitação e lazer. Muitas pessoas estão vindo para São Paulo passar o final de semana, ir ao teatro, ao museu ou algum tipo de experiência gastronômica e acaba ficando na cidade."

Sobre a taxa de ocupação, o executivo salienta que em 2012 era de 52% - e agora está em torno dos 55%. "A diária média tem favorecido a vinda das pessoas porque tem diminuído, e assim facilitado a vinda de pessoas que têm interesse em São Paulo."
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA