Accor lança sua 21ª marca; SP vai receber primeiro hotel

|

Henrique Santiago
Projeção do Lê Rêve, bandeira-conceito que vai estrear em São Paulo
Projeção do Lê Rêve, bandeira-conceito que vai estrear em São Paulo

A Accor Hotels não vai parar de crescer, investir e lançar novas marcas. Esta afirmação partiu do diretor executivo para a América do Sul, Patrick Mendes, durante a abertura do segundo Design & Technical Summit, realizado em São Paulo.

Para provar que não é apenas discurso, a companhia hoteleira anunciou hoje o lançamento de sua 21ª marca e, melhor ainda, irá estrear no Brasil, sendo a 17ª no País. A bandeira-conceito Le Rêve, como definiu o vice-presidente sênior de Design e Implantação da Accor na América do Sul, Paulo Mancio, é a definição de “um presente para a sociedade” como forma de retribuição ao que ela oferece.

O Le Rêve, do francês “o sonho”, terá como prioridade máxima unir todas as tribos em um ambiente só. Em um breve vídeo, a ideia se traduz na reunião de diversos públicos sem qualquer distinção, sejam eles millennials, baby boomers ou viajantes de negócios, em um ambiente favorável às suas necessidades e vontades.

Na apresentação a Accor mostrou em primeira-mão que a experiência será o carro-chefe (uma forma de concorrer com Airbnb e similares?). O hóspede poderá se sentir, por exemplo, em Nova York e Paris sem sair do chamado "quarto do futuro". O rascunho do projeto mostra um prédio com design arrojado, curvilíneo e sustentável, com destaque para áreas verdes em diferentes partes do edifício. O andar térreo será aberto com características similares ao do Conjunto Nacional, na região central de São Paulo.

Henrique Santiago
Paulo Mancio, da Accor Hotels, apresentou a nova marca em São Paulo
Paulo Mancio, da Accor Hotels, apresentou a nova marca em São Paulo
De acordo com Mancio, as construções de hoje criam barreiras e um certo repúdio entre as pessoas, algo que o Le Rêve não terá. Por isso, o empreendimento trabalhará sob o conceito de open house, o mesmo aplicado à marca lifestyle Jo & Joe, em que os hóspedes poderão viver em comunidade.

“Não queremos um hotel de ‘riquinho’ ou de pessoas com menos poder aquisitivo. Vamos trazer a experiência do design para dentro da hotelaria”, garante ele.

Como revelado pela Accor, São Paulo vai ser a primeira cidade a receber a bandeira-conceito Le Rêve. Além de ser um dos principais mercados globais para a empresa, a marca é destinada a regiões com grande movimentação de pessoas. Para isso, o centro da capital será explorado para dar início aos planos, mas o Rio de Janeiro, por exemplo, já é visado. “Olhamos para lugares que tenham um conglomerado de pessoas, que una todas as tribos, como a Avenida Paulista, a Avenida Rebouças ou a Rua Augusta”, adiantou Mancio.

A Accor deve entregar, em parceria com a Saint-Gobain, o projeto do Le Rêve finalizado em até dois anos. A partir daí, a construção do hotel deve durar uma faixa de um ano a dois anos.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA