Como as redes sociais influenciam na busca de emprego

|


Shutterstock

As redes sociais podem influenciar e muito no processo seletivo de uma vaga de emprego. Concorde ou não, as empresas estão cada vez mais atentas aos Facebook, Instagram e Twitter de candidatos.

Como esses sites estão cada vez mais presentes no dia a dia, é preciso tomar certos cuidados com o que postar ou não. Segundo pesquisa da Catho, 33% dos recrutadores acreditam que o “comportamento virtual” pode impactar a avaliação na busca de um emprego.

“A checagem de informações em perfis nas redes sociais é algo cada vez mais comum em processos seletivos, o que leva os profissionais a estarem mais atentos ao que postam nesses canais”, afirmou o diretor de Gente e Gestão da Catho, Murilo Cavellucci.

Mas o que se pode fazer para evitar que sua imagem profissional desassocie da pessoal? A Catho recomenda cuidado ao que você publica e ao que é marcado por amigos. Toda atenção é necessária ao compartilhar opiniões sobre n assuntos. Se tiver dúvida, pense duas vezes e filtre a publicação restrita apenas aos seus
amigos, como no caso do Facebook, por exemplo.

O site de empregos indica bom tom no compartilhamento de informações sobre temas polêmicos, sobretudo relacionados à política e religião, pois o conflito de opiniões pode gerar certo desconforto. A Catho ainda sugere refletir na hora de aparecer em fotos com bebidas, cigarros e até mesmo roupas de banho.

Ainda segundo a pesquisa, 27% dos profissionais divergem da visão do comportamento nas redes sociais. Para eles, a internet não impacta em uma eventual contratação. Os 40% restantes sentem que a exposição nesse ambiente interfere “razoavelmente” ou “muito pouco” na seleção de um possível funcionário.


*Fonte: Catho

 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA