Pesquisa mostra como será o futuro do turismo global; veja

|

Pixabay
Durante a próxima década, os viajantes com mais de 65 anos de idade serão o segmento mais promissor do mercado turístico, com crescimento de 8,4% em nível mundial e de 9% na América Latina. Os índices superam em cerca de 4% os segmentos mais jovens.

Os dados foram divulgados no estudo “Mapping the Future of Global Travel and Tourism” (Mapeando o Futuro das Viagens e do Turismo Global, em tradução livre), realizado pela Visa.

Até 2025, mais de 280 milhões de famílias deverão viajar para fora de seu país de residência. O estudo também mostra que, mundialmente, os gastos anuais com viagens internacionais atingirão um valor próximo de US$ 1,5 trilhão (montante médio, em valores de 2015) e US$ 5,3 mil por pessoa.

A Visa também destacou na pesquisa que a conectividade da internet e a infraestrutura de transporte irão aumentar no setor, possibilitando assim viagens mais espontâneas e personalizadas.

BRASIL
Segundo a companhia, em dez anos, o Brasil estará mais conectado, e pode vivenciar um salto de 140 telefones celulares para cada 100 habitantes atualmente, para 155, em 2025. O número também é significativo em se tratando de usuários de internet para cada 100 habitantes, já que vislumbra-se que o número salte de 61, em 2017, para 75 usuários.

“Até 2025, o número de viagens internacionais subirá consideravelmente. Na América Latina, em especial, projeta-se um crescimento de até 16% entre os anos de 2015 e 2025, mantendo a região na vanguarda das tendências”, afirmou o vice-presidente da Visa Performance Solutions para a região América Latina e Caribe, Javier Vázquez. “Além disso, precisamos estar cientes das tendências que estão acelerando o crescimento dessa indústria no mundo todo. Como empresa global de tecnologias de pagamento, a Visa está singularmente apta a analisar os gastos internacionais associados a esse crescimento do turismo”.

Estima-se que o gasto com viagens internacionais cresça 5,1% ao ano entre as famílias de classe média latino-americanas com renda a partir de US$20 mil. O Brasil aparece em nono lugar, com a estimativa de gastos da classe média no total de US$38 bilhões. No caso de famílias latino-americanas com renda anual igual ou superior a US$150 mil, o crescimento esperado será de 3.2%.

Confira mais informações da pesquisa da Visa no infográfico a seguir.

 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA