Turismo em regiões de montanha está em alta nos EUA

|

Rocky Mountain National Park
Enquanto Havaí, Massachusetts, Washington DC e Nova York continuam a liderar as perdas com Turismo nos Estados Unidos (são as únicas regiões com prejuízos acima de 50% em relação a 2019), os destinos de montanha estão em alta entre os americanos. Estados como South Dakota, Montana, Idaho, North Dakota, Wyoming, Utah e Colorado registraram, na semana passada, de 10 de outubro, ganhos pequenos ou quedas bem abaixo da média, com gastos de viagens. São regiões com muitas atividades ao ar livre, parques naturais e espaços abertos para o Turismo.

Na semana de 10 de outubro, segundo a US Travel, os gastos com viagens nos Estados Unidos chegaram a US$ 13,1 bilhões, aumento de apenas 2% sobre a semana anterior (e 41% de queda sobre 2019), mas o maior resultado de uma semana sem feriados desde o começo da pandemia.

Analisando somente os dados de reservas de aéreo e da hotelaria, os Estados de Montana (-27%), Wyoming (-27%) e South Dakota (-35%) têm as menores quedas em relação a 2019, enquanto Nova York (-81%), Massachusetts (-74%) e Maryland (-73%) se mantiveram no topo das maiores perdas.

As viagens rodoviárias, segundo o Arrivalist, atingiram uma queda de apenas 5,5% em relação ao pré-pandemia, melhor resultado desde o início da crise, com exceção da semana do feriado do Dia do Trabalho.

AEROPORTOS

Nos aeroportos, também mais uma barreira quebrada: pela primeira vez a TSA registrou média diária de mais de 800 mil passageiros passando pela segurança nos terminais americanos em uma semana, desde o começo da pandemia. Foram 852 mil passageiros por dia na semana de 10 de outubro, ainda 65% menos que no mesmo período em 2019.

Ontem, 15 de outubro, 950 mil passageiros passaram pela segurança da TSA nos aeroportos americanos. Em 15 de outubro de 2019 esse número foi de mais de 2,5 milhões. O recorde de outubro até agora foi no dia 11, com mais de 984 mil, e o dia com menos movimentação foi dia 6, com 590 mil.

Desde março, a indústria de Viagens e Turismo dos Estados Unidos já perdeu US$ 415 bilhões com a pandemia de covid-19.

Confira os dados completos aqui.

FIM DE ANO
Pesquisa da Longwoods International mostrou que quase metade dos viajantes americanos (48%) indica que ficará em casa nos feriados de final de ano. Entre os que planejam viajar, 41% o farão de carro e 19% de avião. E 49% se disseram seguros em jantar fora ou fazer compras nas redondezas, um fator que ajuda a aumentar a confiança para retomar as viagens.

Pesquisa da AAA também sobre viagens no final de ano indica que as reservas serão feitas de última hora, pois ainda há muitas dúvidas e insegurança por parte dos viajantes. Oitenta por cento das viagens, segundo a enquete, serão rodoviárias para locais com atividades ao ar livre.

VACINAS E TESTES

Outro estudo divulgado pela US Travel e feito pela Engagious, afirma que uma vacina ou tratamento mais eficaz para a covid-19 são os principais fatores para trazer de volta a confiança dos americanos em viajar, especialmente para voar e ficar em um hotel.

Segundo a pesquisa, 34% dos viajantes voariam dentro dos Estados Unidos se todos os passageiros e funcionários testassem negativo para covid-19 logo antes do embarque. E 26% iriam a uma convenção se todos os participantes testassem negativo para a doença.

60% dos respondentes esperam que seus empregadores encontrem meios de acessar as vacinas quando elas estiverem disponíveis e 58% temem por uma segunda onda de covid-19 que leve a mais restrições e quarentenas. Mas apenas 49% disseram que certamente irão tomar a vacina quando ela estiver disponível.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA