Lacte promove inclusão e traz jovens com Down e cadeirantes

|

Emerson Souza
Beatriz Miranda, Maira Pereira e Thiago Silva, jovens com Síndrome de Down da Pae, com Eduardo Murad e Rodrigo Cezar, da Alagev
Beatriz Miranda, Maira Pereira e Thiago Silva, jovens com Síndrome de Down da Pae, com Eduardo Murad e Rodrigo Cezar, da Alagev

Terminou há pouco a 14ª edição do Lacte, promovido pela Alagev. E não é exagero dizer que foi uma das edições do evento que mais levantou a luta pela acessibilidade de pessoas especiais no mercado de trabalho: uma série de funcionários, entre fotógrafos, assistentes e recepcionistas do evento, eram portadoras de alguma necessidade especial.

"Cada vez mais precisamos entender nosso papel na inclusão social. Temos que pensar nisso sempre: será que não posso, por exemplo, introduzir refugiados no evento; trazer pessoas com Síndrome de Down, que são profissionais, fazem cursos de fotografia; será que não posso me abrir para recepcionistas cadeirantes... E como uma associação deste tamanho,é nosso trabalho pensar nisso", comentou o presidente da Alagev, Rodrigo Cezar.

LEIA MAIS
Lais Souza destaca falta de acessibilidade em aviões

Uma das primeiras e mais impactantes palestrantes do Lacte 14 foi, inclusive, uma cadeirante, e a voz desta demanda no evento: Lais Souza, ex-ginasta brasileira e que estava prestes a realizar seu sonho de participar das olimpíadas de inverno no esqui aéreo quando sofreu o acidente que a deixou paraplégica.

O evento em si contou, por exemplo, com uma série de fotógrafos da Galera do Click, associação que oferece aulas de fotografia gratuitas para jovens com Síndrome de Down; outras jovens, também com Down, do Programa de Atendentes Eficientes (Pae) como assistentes; e ainda recepcionistas cadeirantes.

"Já que tenho essa demanda, posso incluir no planejamento. Sempre de forma responsável e sustentável, e não apelativa", conclui Cezar, que comandou o Lacte 14.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA