Especialistas dão perspectivas sobre a retomada dos eventos

|

revista panrotas
revista panrotas
Com o setor de eventos – que, até março, movimentava R$ 1 trilhão por ano no Brasil, contribuindo com quase 5% do PIB e com uma perspectiva de crescimento de até 20% para 2020 – e toda sua cadeia praticamente paralisados há pelo menos seis meses por conta da pandemia de covid-19, a luz no fim do túnel começa a brilhar e a perspectiva de retomada passa a ser mais palpável, diante da possibilidade da realização dos eventos presenciais seguindo uma série de medidas e protocolos de higiene e segurança. Grandes aglomerações ainda não estão em foco, mas o recomeço dos encontros de maneira mais contida traz esperança para a indústria e o Turismo como um todo.

Desde março, para não ficar para trás e sofrer prejuízo, empresas de diferentes segmentos e tamanhos vêm se adaptando aos novos formatos, como os eventos híbridos. Com novos procedimentos, como uso de máscara facial, álcool gel nos principais pontos de contato, limpeza dos microfones e cadeiras, medição de temperatura, distanciamento entre os assentos e menor capacidade, o setor vem mostrando como será o possível funcionamento da indústria no que muitos chamam de “novo normal”.

Conversamos com alguns especialistas sobre as perspectivas para eventos – como e quando eles voltam. Confira abaixo no Guia da Retomada, edição especial da Revista PANROTAS, a opinião de seis profissionais que, assim como toda a cadeia, não veem a hora de se encontrar cara a cara com colegas e parceiros do mercado, mas sabem que protocolos e novos cuidados são fundamentais. É importante ter em mente que a situação do novo coronavírus no País ainda está instável e que uma retomada cautelosa é imprescindível.

 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA