HOTELARIA

Quão importante é a segurança na hora de reservar o hotel?

DeclanTM/Flickr

Você está cara a cara com o on-line booking tool e lá está a melhor tarifa para a reserva do hotel. Dentro do preço previsto, dentro da política de viagens e perto do local de trabalho. Seria a reserva perfeita... se não fosse em um dos bairros mais perigosos daquele destino.

O quão (in)seguro pode ser um hotel? Foi com essa pergunta que a GBTA escalou executivos de empresas especializadas em risco e segurança de viajantes como Ijet, International SOS e New York Life Insurance Company para um seminário sobre práticas para garantir a integridade dos viajantes a negócios.

Consultor da Ijet, Edward Clark ressaltou fatores serem considerados por empresas na hora de gerenciar o risco da viagem. "Toda viagem tem um perfil particular de risco em relação aos ativos do negócio, que deve ser protegido de diversas ameaças e barreiras."

O consultor da Ijet sugere questões a serem respondidas pelos responsáveis pela segurança do trabalhador durante a viagem, tais como: "Que ativos da empresa 'estão em jogo' nessa viagem (quantidade de profissionais e seu 'capital intelectual')? A que perigos estarão expostos (onde ficarão hospedados)? Qual o destino (Paris, Istambul)? Que medidas de proteção são viáveis (estada em rede de hotéis ou Airbnb)? Quem eles deve acionar em caso de emergência?"

Segundo Clark, a política de viagens deve determinar se os "ativos" da empresa em viagem estão protegidos adequadamente.

Panegyrics of Granovetter/Flickr
Porta de hotel em Iznik, na Turquia
Porta de hotel em Iznik, na Turquia

NO OUTRO LADO
Já o consultor da International SOS Tim Daniel se dirigiu aos viajantes, enfatizando a importância do processo de RFP (request for proposal) na hora de validar diversas medidas de segurança.

Entre as recomendações, o especialista alertou para a pesquisa acerca do destino antes da viagem, além da preferência por quartos localizados entre o segundo e o sexto andares, "longe das áreas públicas como lobbies e perto de saídas de emergência".

"Considere treinos para conscientização de riscos em viagem aos colaboradores, incluindo técnicas de sobrevivência e recomendações específicas. Considere as condições do país no momento, as áreas a serem evitadas, localização de hotéis, práticas criminosas locais. Ao selecionar o hotel, escolha aquele com equipe de segurança, acesso controlado e staff que domine mais de uma língua."
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA