Accor segue líder no segmento corporativo; veja ranking

|

A Accor Hotels detém a preferência do passageiro corporativo nacional. Embora tenha caído 12% em vendas no primeiro semestre deste ano na comparação com o mesmo período em 2016, a rede francesa segue líder de market share nos dados da Abracorp entre as grandes redes, com mais de R$ 116,7 milhões de faturamento, que se traduzem em 13,1% da fatia da hotelaria nacional.

Vale destacar as redes Meliá, BHG, Bourbon e Brokers, que registraram alta no período comparativo enquanto todo o restante decaiu (veja tabela abaixo). A rede Windsor teve a maior queda, de 54,4% em receita e 62,1% em diárias. Como de costume, a soma das redes independentes dominou o market share entre as 30 agências corporativas da associação, com 36,3% do total. A diária média caiu de 2016 para este ano, de R$ 229 para R$ 223.

A má notícia é que a alta do aéreo não se refletiu no setor de hospedagem. Enquanto a aviação nacional cresceu 6,68% (veja ranking), a hotelaria caiu 9,76%. No inter, o aéreo saltou 26,35%, mas a hotelaria teve decréscimo de 7,43%.

Segundo a Abracorp, tudo indica que a superoferta de hotéis em grandes centros urbanos esteja contribuindo para esse balanço negativo, mas acima de tudo está nítido que as empresas estão reestruturando sua forma de viajar e investir em viagens. “Estão reduzindo a permanência nos destinos. Não só isso, mas os principais destinos da Abracorp foram sede de Copa do Mundo, evento para o qual a hotelaria investiu muito pesado na construção de empreendimentos. A Inteligência da Abracorp está identificando o porquê desse decréscimo, e tudo indica que se deve ao aumento da oferta no mundial de futebol, principalmente no Rio de Janeiro e em Belo Horizonte. Esperava-se um legado, que até existiu, mas foi acompanhado de crise econômica e política”, lamentou o diretor executivo da associação, Gervásio Tanabe.

Uma das mudanças nessa maneira de viajar pode explicar o aparente paradoxo entre alta do aéreo, o maior termômetro do setor, e decréscimo da hotelaria. "O aumento das viagens do tipo 'bate-volta' e a redução no tempo de permanência dos viajantes nos destinos visitados são fatores que refletem a tendência de reduzir custos identificada no mercado de viagens corporativas", conclui.

Confira o ranking abaixo (valores em reais):
Abracorp


Abracorp
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA