7 dicas para preparar o programa corporativo de hotéis

|

Conforme as equipes de viagens corporativas preparam seus programas de acomodação para o futuro pós-pandemia, a American Express Global Business Travel (Amex GBT) levantou sete tópicos a serem avaliados para ajudar a manter os viajantes seguros e obter o melhor valor possível. Confira a seguir.

Divulgação Atlantica Hotels
Gestores de viagens vêm preparando seus programas de hotéis para o retorno das viagens corporativas
Gestores de viagens vêm preparando seus programas de hotéis para o retorno das viagens corporativas
1. Reforce as lacunas do duty of care

Para ajudar os colaboradores durante uma interrupção, é preciso saber para onde eles estão indo. Tecnologias de gestão de riscos de viagens podem permitir que as equipes de segurança localizem e se comuniquem rapidamente com os viajantes potencialmente afetados. No entanto, para que seja eficaz, os funcionários precisam reservar todos os segmentos de sua viagem, incluindo a estada em hotel, usando os canais de reserva aprovados para que as informações completas do itinerário sejam capturadas. Uma grande parte do reforço do duty of care é sobre reforçar o compliance das políticas.

2. Adapte e promova a política de hospedagem

Quando os esforços de repatriação começaram há alguns meses, várias empresas encontraram dificuldades para localizar viajantes que fizeram reservas fora dos canais preferenciais. Para evitar esse problema no futuro, algumas companhias estão mudando para um programa mandatório, tornando obrigatória a reserva por meio dos canais aprovados.

Mesmo que um programa obrigatório não seja adequado para sua empresa, a conformidade com o hotel é essencial para o duty of care. Por isso, defina o tom certo comunicando de forma consistente aos funcionários em viagem sobre como a adesão os beneficia e desmistifique os mitos que possam ter sobre os programas gerenciados.

3. Revisite o envolvimento e a estratégia dos fornecedores

Com os hotéis oferecendo tarifas com descontos acentuados para atrair os hóspedes de volta às suas propriedades, vários gestores de viagens estão planejando negociar reduções de tarifas neste ano com fornecedores preferenciais até o final de 2021. Outros estão adiando a solicitação das RFPs até 2021.

4. Prepare os viajantes para a estada no hotel

Quando as empresas enviarem funcionários de volta à estrada, os viajantes terão preferência por se hospedar em hotéis com altos padrões de segurança e higiene. Portanto, converse com os fornecedores sobre as medidas de limpeza e saúde que implementaram e o que estão fazendo para priorizar a segurança do hóspede, uma vez que padrões consistentes em todas as propriedades serão a chave para inspirar a confiança do viajante.

5. Redesenhe o serviço e a tecnologia de acordo com as novas necessidades

Para reduzir o risco que surge quando os funcionários reservam em canais externos, as empresas estão recorrendo a serviços e tecnologias que ajudam a impulsionar a conformidade com as políticas do hotel. A tecnologia de aprovação pré-viagem, que sinaliza automaticamente as reservas feitas fora da política, pode facilmente evitar viagens não conformes. Uma ferramenta de reserva on-line que permite criar notificações de política personalizadas e cujo algoritmo prioriza fornecedores preferenciais também pode ser útil.

6. Redefina o valor do programa do hotel

Com maior ênfase na economia de custos e na eficiência, as empresas estão revisando cuidadosamente seus parceiros de hotel para mudar a participação e otimizar os gastos quando possível.

Cada vez mais, o valor do programa será definido por fatores além dos savings. Para 2021, os compradores de viagens terão um foco duplo na contenção de gastos e maior segurança e proteção. Isso pode significar trabalhar com hotéis para implementar políticas de cancelamento mais flexíveis que permitam mudanças repentinas nas viagens, assim como selecionar marcas com protocolos de limpeza aprimorados.

7. Avalie dados e recursos de relatórios

As organizações devem fazer uma avaliação completa de suas ferramentas de relatório para certificar-se de que apoiam os programas de hotel e as metas de duty of care. Uma solução robusta de análise de dados pode ajudar os gestores de viagens a identificar rapidamente a origem do vazamento, até o nível do viajante, para resolver o problema de frente. Os relatórios também podem ser compartilhados com os líderes das unidades de negócios para que fiquem cientes de atividades não conformes e possam acompanhar diretamente os violadores de políticas.

Ter os dados do hotel se tornará mais essencial nos próximos meses, pois será preciso entender as atividades de viagem da empresa e flutuações de preços para preparar planejamentos de volume e orçamento.


*Fonte: American Express Global Business Travel

conteúdo original: https://bit.ly/2IobcX2
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA