Setor de viagens corporativas deve crescer 3,7% ao ano até 2027; veja estudo

|

Pixabay
Como estará o setor de viagens corporativas na próxima década? Uma nova pesquisa feita pela Travelport junto ao World Travel & Tourism Council (WTTC) revelou alguns dados que podem responder a essa pergunta.

Divulgado durante o WTTC Global Summit em Bangcoc, o estudo revelou que o setor de viagens corporativas deve crescer cerca de 3,7% ao ano até 2027, alta que deve ser impulsionada por mercados emergentes, com a região da Ásia-Pacífico liderando com uma taxa de crescimento prevista de 6,2% ao ano neste período.

Nos últimos cinco anos, os gastos com viagens de negócios avançaram rapidamente em muitos mercados emergentes, com destaque para a República Democrática do Congo, que aumentou este volume em 32% entre 2011 e 2016, Qatar em 25%, Azerbaijão em 21% e Moçambique com 19% no mesmo período.

No momento, os maiores mercados de viagens corporativas são os Estados Unidos, a China, o Reino Unido, a Alemanha e o Japão. O relatório também destaca uma lista de dez países com o maior crescimento anual previsto para viagens de negócios. Na Ásia, a China lidera com crescimento anual de 9,5% até 2027, seguida por Myanmar (8,7%), Hong Kong (8%), Camboja (7,4%) e Índia (7,2%). Ruanda e Gabão (ambos com 8,5%) lideram na África, seguidos pela Tanzânia, com 7,9%.

O relatório também destaca que oito dos primeiros vinte destinos de viagens corporativas com rápido crescimento introduziram melhorias e facilitações no processo de visto, favorecendo não apenas o setor, mas a economia como um todo. O crescente uso da tecnologia é outro fator que contribui para o desenvolvimento das viagens corporativas, com os viajantes exigindo cada vez mais alertas de celular e informações sobre interrupções e atualizações de voos, sem contar as necessidades dos millennials, sempre conectados, e a demanda cada vez mais crescente pela integração de dados.

"Todos os dias vemos as viagens de negócios crescendo a uma taxa significativa em muitos mercados emergentes, com a tecnologia desempenhando um papel cada vez mais importante para facilitar o caminho daqueles que viajam a trabalho. Como uma indústria, precisamos continuar investindo nas melhores tecnologias e infraestrutura, enquanto os governos precisam ser mais amigáveis, removendo os exigentes requisitos de vistos", destacou o CEO da Travelport, Gordon Wilson.


*Fonte: Travel Daily Media

conteúdo original: http://bit.ly/2yE2c9Q
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA