Abav, Abracorp e Fohb têm acordo para uniformizar pagamentos

|

Na tentativa de fortalecer o movimento de retomada gradual do Turismo e hotelaria no País, entidades do setor anunciaram um acordo de cooperação para estimular a realização de viagens. A aliança conta com a participação de Fohb (Fórum de Operadores Hoteleiros do Brasil), Abav Nacional (Associação Brasileira dos Agentes de Viagens) e Abracorp (Associação Brasileira de Agência de Viagens Corporativas) e prevê a otimização dos processos no ecossistema de viagens e hotelaria.

Pixabay/ jarmoluk
Associações querem estimular transações financeiras por meio de cartão de crédito físico e virtual, reduzindo as opções por faturamento
Associações querem estimular transações financeiras por meio de cartão de crédito físico e virtual, reduzindo as opções por faturamento
Para alcançar o objetivo, as associações se comprometeram a estimular as transações financeiras por meio de cartão de crédito físico e virtual nas reservas de hospedagens, reduzindo as opções por faturamento. O acordo também prevê a revisão de processos operacionais entre agências e hotéis.

O presidente do Fohb, Orlando de Souza, explica que essa medida traz mais segurança para as redes hoteleiras, operadoras e agências de viagens. “Estamos pensando em facilitar a retomada dos viajantes em nossos hotéis e destinos turísticos, sem envolver grandes riscos. A hotelaria está sempre atenta às novas tecnologias. Temos de garantir operações que não comprometam o fluxo de caixa das empresas do setor, combalidas pela pandemia”, aponta.

“Para as agências, o modelo permitirá que a relação entre elas e a rede hoteleira foque mais em ações de geração de negócios do que na gestão de faturas e boletos, um processo oneroso para toda a cadeia.”, afirma o presidente executivo da Abracorp, Gervasio Tanabe.

Para o presidente da representação paulista da Abav, Fernando Silva Santos, a mudança na forma de cobrança entre agências de viagens e hotelaria, migrando para os cartões de crédito e os virtuais, trará menor risco de crédito, e uma diminuição drástica de trabalho que a modalidade faturada possui.

“Além de otimizar os processos internos, os meios de pagamento eletrônico também reduzem a manipulação de dados dos clientes, o que torna as transações mais práticas e seguras para todas as pontas envolvidas. Hoje, mais do que nunca, a segurança da informação é um diferencial que deve pesar na escolha de um parceiro comercial”, lembra a presidente da Abav Nacional, Magda Nassar.

Com a assinatura do compromisso, as organizações prometem já começar a realizar ações efetivas para fazer valer o acordo.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA