Empresas apostam em mais foco para Mice; confira | Mice | PANROTAS
MICE

Empresas apostam em mais foco para Mice; confira

Viagem e mais experiência. Seja para reduzir custos ou para proporcionar especialização ou uma vivência única para os funcionários, empresas têm optado por propostas de viagens para nichos, com um único foco.

O diretor de Planejamento Estratégico da TGK Travel, Marcelo Bere, tem percebido uma procura maior por projetos do tipo. “Cada vez mais as empresas estão buscando se aprofundar em determinados temas e objetivos como forma de incentivar, premiar e capacitar suas equipes e/ou clientes”, afirma.

Coolcaesar / Wikipedia
Vale do Silício é opção para empresas que querem experiências ligadas a tecnologia
Vale do Silício é opção para empresas que querem experiências ligadas a tecnologia
Segundo o executivo, há um interesse grande em conciliar a experiência da campanha e da viagem com conteúdo intelectual. “Hoje é muito discutido a nova economia, a economia colaborativa e a Inteligência artificial. Interessante conciliar uma experiência de viagem bacana com discussões de como esses pontos irão afetar as empresas, os empregos e o mundo dos negócios. Nesse sentido, tivemos projetos no Vale do Silício em São Francisco e em Tel-Aviv, ambas viagens imersivas para conhecer tecnologias e diferentes modelos de negócios”, exemplifica.

O fundador da Fuego Live Marketing, Siomar Parreira, acrescenta que muitas empresas têm optado por viagens com uma única experiência memorável. “Antigamente as verbas eram mais altas e as pessoas tinham mais experiências”, diz. “Hoje, com verbas reduzidas, as empresas vão investir em um único momento para encantar, em um momento alto da viagem”.

ESCOLHA DO ROTEIRO
Um fator que tem sido importante para a escolha do roteiro é justamente a sua afinidade com a atuação e o estilo da empresa. Parreira conta que uma empresa do ramo automobilístico, por exemplo, tem dado preferência a momentos de aventura em suas viagens.

O diretor comercial da IT Mice Travel Solutions, Ibrahim Tahtouh, também acha que a definição do local para a viagem pode ter relação com a atividade. “Por exemplo, para uma Feira de Ferragens, já levei profissionais do Vidro, porque tem tudo a ver com seu dia a dia”, afirma. Para Tahtouh, diversos fatores devem ser considerados para sugerir o local ideal para a viagem, como distância, o tempo disponível em relação às origens participantes, sua atividade profissional e de hobby, budget da empresa e seus objetivos.

PAPEL DAS AGÊNCIAS
Agências especializadas em Mice precisam se especializar cada vez mais e se atualizar para atenderem a demandas desse tipo. Investir em profissionais capacitados é fundamental, segundo os especialistas.

Para Bere, a agência precisa mudar seu próprio modelo de negócio e estar mais atualizada com o mundo corporativo, discutindo tendências, economia e tecnologia. “Dessa forma, a agencia pode se posicionar ‘a frente’ do cliente e desenvolver campanhas e viagens cada vez mais interessantes”, afirma. “Em segundo lugar, a cadeia de fornecedores e parceiros precisa ser bastante especializada nestes itens. Não são assuntos triviais, e por isso as agências precisam ter fornecedores capacitados.”

Entender os objetivos dos clientes e dar sugestões de acordo com o seu orçamento também é parte do papel da agência, de acordo com Parreira. “Em alguns momentos, precisamos trazer os gestores para a realidade e dizer o que precisa ser feito.”

Tahtouh ressalta que os profissionais devem estar preparados e sensíveis para detectar o que é melhor para os clientes. “É um trabalho minucioso e de grande envolvimento, com grande responsabilidade porque é o começo do sucesso ou do fracasso de uma ação estratégica e de fundamental importância para a empresa”, defende.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA