MOBILIDADE

Mobilidade como serviço é tendência para o transporte do futuro

De acordo com um estudo da Indra, que analisa as principais tendências do setor de transportes em âmbito global, as tecnologias digitais devem marcar o futuro da mobilidade, trazendo benefícios significativos para usuários e empresas. Nesse sentido, o modelo de Mobilidade as a Service (ou MaaS) deve adquirir importância fundamental nos próximos anos.

Unsplash
Popularizado e desenvolvido pela indústria de software, o modelo “as a service” basicamente consiste em vender direitos de uso (em vez de produtos) em qualquer dispositivo associado a uma conta de usuário, por uma mensalidade específica. Na prática, passa de uma compra pontual a um gasto periódico com os softwares.

“O que está acontecendo no setor de mobilidade é algo semelhante. Sob a perspectiva do operador, cada vez mais interessam os projetos em que a infraestrutura necessária para sua exploração seja oferecida pelo provedor tecnológico como um serviço integrado, pelo que cobraria uma mensalidade ou porcentagem fixa de vendas – em vez de construir a infraestrutura e assumir posteriormente os custos de aprender a usá-la”, destaca a companhia.

Mais do que impactar a experiência de usuários, esse novo cenário também deve trazer consequências positivas para empresas. De acordo com a Indra, o transporte de cargas deve sofrer efeitos significativos em meio à transformação digital e deve sanar três principais desafios enfrentados pelo setor atualmente: otimizar custos com a manutenção da infraestrutura, rastreabilidade das mercadorias e garantir a entrega final de produtos.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA