PESQUISAS E ESTATÍSTICAS

São Paulo manterá liderança de eventos na América Latina

Caio Pimenta/ SPTuris
São Paulo lidera pelo 3º ano consecultivo top 10 de eventos no continente; Rio de Janeiro perde uma posição
São Paulo lidera pelo 3º ano consecultivo top 10 de eventos no continente; Rio de Janeiro perde uma posição

Um estudo da Carlson Wagonlit Travel (CWT), nomeado 2019 Meetings & Events Future Trends e que deve ser publicado integralmente na próxima semana, revelou um ranking das cidades da América Latina que mais devem receber reuniões e eventos no próximo ano.

A cidade de São Paulo encabeça, mantendo a primeira colocação após liderar o ranking em 2018 e 2017.

Entre as dez primeiras aparecem ainda o Rio de Janeiro, que caiu da terceira para a quarta colocação, e Curitiba, que surge pela primeira vez no top dez e figura na nona posição, comprovando o aumento de 42% no número de eventos apontado pelo CVB da cidade neste mês graças, em parte, aos benefícios fiscais na cidade.

Atibaia (SP), que em 2018 ficou em quinto, saiu da lista, e capitais do continente como Cidade do México, Bogotá e Lima aparecem entre os dez primeiros.

Confira o top 10 completo de 2019 abaixo, com as posições em 2018 e 2017 entre parenteses (o símbolo "-" significa que a cidade não aparecia na lista nestes anos):

Ranking: Cidades/Ano201920182017
São Paulo, Brasil

Cidade do México, México4º3º
Bogotá, Colômbia3º2º4º
Rio de Janeiro, Brasil4º3º2º
Ocho Rios, Jamaica5º--
Lima, Peru6º10º-
Nassau, Bahamas7º--
Cali, Colômbia,8º--
Curitiba, Brasil9º--
Medellin, Colômbia10º7º-

Além de Curitiba, o ranking de 2019 conta com mais três novas cidades, que não haviam ainda aparecido na lista nos últimos dois anos: Ocho Rios, na Jamaica (5º), Nassau, nas Bahamas (7º), e Cali, da Colômbia (8º). Três das cidades que apareceram da lista de 2018 também acabaram saindo - além de Atibaia, Buenos Aires, Cartagena (Colômbia) e Mérida (México) saíram do top 10.

Enquanto Curitiba confirma uma ascensão apontada pelo Já o Rio de Janeiro, que vem de queda ano após ano (2º em 2017, e 3º em 2018), teria, na visão da empresa, perdido boa parte de sua reputação com o aumento da violência desde as Olimpíadas, em 2016. Por outro lado, a cidade mantém-se popular para eventos, ficando na quarta colocação.

Riotur / Alexandre Macieira
Aumento da violência faz Rio cair no ranking
Aumento da violência faz Rio cair no ranking

MAIS CAROS, MENOS GENTE
Na América Latina, o estudo aponta que o custo por participante por dia aumente 3% em 2019, chegando a uma média de US$ 232. Enquanto isso, o número médio de participantes de cada evento ou reunião no ano que vem é previsto em 54, uma queda de 5% em relação a 2018.

"Com o Brasil ainda saindo de uma situação econômica difícil, os clientes tiveram que mudar sua maneira de operar”, comentou o diretor da CWT Meetings & Events para América Latina, Gustavo Elbaum. "Eles estão fazendo mais eventos, mas estão cuidando melhor de seu orçamento e há um foco muito mais nítido nos resultados."

Ainda de acordo com a empresa, há sinais de que a melhoria das condições econômicas do continente está aumentando a demanda por reuniões.

A pesquisa da CWT Meetings & Events prevê, por fim, que os preços dos hotéis caiam 1,3% em 2019, enquanto as tarifas do setor aéreo caiam em 2%.

EVENTOS DOMÉSTICOS
Ainda na região, segundo a CWT, as organizações tendem a viajar dentro de seu próprio país quando se trata de reuniões e eventos devido a limitações orçamentárias. "Isso é particularmente verdadeiro no Brasil e na Argentina. Clientes na Colômbia e no México também tendem a viajar com mais frequência pela região", revela a empresa em comunicado.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA