4% dos eventos na Ásia-Pacífico são afetados pelo COVID-19

|

Dreamstime
Dos 1.065 eventos na Ásia-Pacífico analisados pelo ICCA, 44 são afetados
Dos 1.065 eventos na Ásia-Pacífico analisados pelo ICCA, 44 são afetados
A ICCA (Associação de Congressos e Convenções Internacionais) analisou o impacto global do novo coronavírus, o COVID-19, na indústria de congressos e reuniões. Dentre os 1.065 encontros do banco de dados da entidade atualmente programados na Ásia-Pacífico para 2020, apenas 44 (4,1%) foram afetados.

Desta parcela de eventos impactados, 34 serão adiados (3,2%), cinco foram cancelados (0,5%) e outros cinco foram realocados (0,5%). Já fora da Ásia-Pacífico, duas reuniões na Europa e uma na África foram prorrogadas. Um dos problemas dos participantes é em relação a fornecedores que não criaram políticas de cancelamento para eventos por conta do vírus, que está concentrado na China. Por exemplo, as companhias aéreas brasileiras não têm política de reembolso ou remarcação se um evento for cancelado em Paris por conta do vírus.

“Acreditamos que o setor de reuniões internacionais possa contribuir para encontrar uma solução para o atual surto de COVID-19. Como indústria, devemos demonstrar resiliência e confiança, mantendo o máximo possível nosso cronograma de atividades. E, quando não for possível, trabalhar em conjunto para desenvolver alternativas”, afirma o presidente da ICCA, James Rees.

SOLUÇÕES PARA REUNIÕES
A ICCA recebeu ofertas de fornecedores de locais para reuniões e solicitações de instalações alternativas de associações e está entrando em contato com entidades que desejam realocar seus eventos para ajudá-las a encontrar novos espaços para reuniões.

 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA