Precaução: 7 em cada 10 brasileiros acusam aumento de restrições de gastos em viagens corporativas

|

Shutterstock
Uma pesquisa realizada pela Booking.com e divulgada nesta quarta (22) revelou um cenário de precaução no mercado corporativo brasileiro: 68% dos viajantes de negócios do País identificam hoje uma maior restrição nos orçamentos e despesas em viagens pela empresa do que nos anos anteriores.

A pesquisa total englobou 17 mil viajantes corporativos de 24 países, e ainda no quadro observado no Brasil, pôde ser vista mudança das preferências dos viajantes de negócios. A cada dez viajantes corporativos brasileiros, seis (61%) preferem fazer suas próprias reservas para viagem para que possam selecionar uma acomodação preferida; além disso, cerca de metade (47%) deles gostariam de ter mais liberdade e controle para administrar por conta própria suas viagens a negócios.

O impacto de novas tecnologias também foi observado no mercado corporativo: dois terços (68%) dos brasileiros creem que novas soluções e aplicativos estão tornando as viagens pela empresa cada vez mais personalizadas e eficazes.

LAZER

Os números mostram como funcionários tem buscado aproveitar suas viagens corporativas também para seu próprio lazer, as chamadas bleisure. No Brasil, 35% utilizam seus fundos pessoais durante a viagem para aproveitá-la melhor, e 27% dos viajantes preferem acompanhar colegas para que possam juntar os orçamentos e conseguir uma refeição melhor, por exemplo. Além disso, pouco mais da metade (53%) concorda que as viagens de negócios permitem que eles permaneçam em uma acomodação que eles não teriam como pagar do próprio bolso.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA