Startup de viagens corporativas Onfly ganha aporte de R$ 2 milhões

|


Divulgação/Onfly
Onfly é uma startup mineira de viagens corporativas fundada em 2018
Onfly é uma startup mineira de viagens corporativas fundada em 2018
Startup mineira de viagens corporativas e gestão de despesas, a Onfly comemora um aporte de R$ 2 milhões recebido da gestora de recursos Cedro Capital, de Brasília. O investimento chega em um momento importante para a Onfly, que foi fundada em 2018 e agora garante liquidez necessária para continuar sua trajetória de crescimento, apesar da crise provocada pela pandemia. O valor permite com que a travel tech continue a investir em tecnologia para se preparar para a retomada.

"Nosso setor foi um dos mais atingidos devido ao surto da covid-19. As viagens de negócios quase pararam durante a pandemia, forçando muitas empresas a realizar reuniões virtuais por conta das restrições. O pior mês de vendas foi abril de 2020, quando as empresas praticamente zeraram suas viagens", pondera o cofundador e CEO da Onfly, Marcelo Linhares, que estabeleceu a empresa com Elvis Soares.

Divulgação/Onfly
Marcelo Linhares, fundador da Onfly
Marcelo Linhares, fundador da Onfly
Sócio e diretor da Cedro Capital, Alessandro Machado conta que a Onfly chamou atenção em 2019 por vários motivos, dentre os quais posicionamento de mercado como agência de viagens corporativas digital, tecnologia utilizada na plataforma e preços. “Fomos clientes antes de decidir investir. A empresa veio mostrando crescimento consistente e os números validaram nossa expectativa”, afirma Machado.

Outro aspecto importante para o aporte foi a tração de crescimento apresentada em 2019, como aponta Machado: “Quando veio a pandemia, percebemos a aceleração da digitalização dos serviços em vários setores, do varejo à educação, e então focamos na oportunidade. Quando as viagens corporativas retomarem ao estado normal, as empresas voltarão mais digitais do que nunca e a Onfly está pronta".

Machado acredita que, mesmo com 60% ou 70% do volume do passado, a Onfly terá um grande mercado para explorar empresas que buscarão eficiência, digitalizando seus processos de viagens.

Para este ano, a partir desse investimento, a perspectiva é movimentar R$ 45 milhões em viagens, volume cinco vezes maior do que o ano passado, que fechou em R$ 8,5 milhões.

Com o investimento, segundo o CEO da Onfly, o objetivo agora é ganhar visibilidade no mercado. "Estamos bem alinhados em relação às nossas metas e otimistas com a chegada da vacina. Acreditamos em um crescimento exponencial, principalmente no segundo semestre. Trabalhamos na evolução constante da plataforma com o lançamento de quatro a cinco novas funcionalidades por mês, estamos contratando profissionais de tecnologia, marketing, vendas e automatizando os processos operacionais", afirma Marcelo Linhares.

"Até 2025 esperamos um faturamento de R$ 1 bilhão, de olho no volume da Decolar e Booking. Atualmente há um grande volume de viagens corporativas compradas nas OTAs e nos sites das companhias aéreas. Estes portais foram feitos para atender o mercado de lazer e não o cliente corporativo, que tem necessidades específicas.”

Para isso, Marcelo Linhares e Elvis Soares contam, também, com o ex-Decolar Daniel Bento no papel de consultor.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA