Unav passa a atuar como empresa, com divisão de lucros com agentes

|

PANROTAS / Emerson Souza
Duda Slud, Inês Melo, Fanny Gottschalk e Adriano Pereira, os sócios da Unav Central de Negócios
Duda Slud, Inês Melo, Fanny Gottschalk e Adriano Pereira, os sócios da Unav Central de Negócios
A União Nacional das Agências de Viagens (Unav) reuniu neste sábado, em São Paulo, 110 agentes de viagens que fazem parte do grupo, e mais o restante via transmissão em vídeo, para contar uma novidade sobre sua forma de atuação. Em vez de caminhar para se tornar uma associação, a Unav agora tem CNPJ e é uma empresa, a Unav Central de Negócios, que tem como sócios Inês Melo, da Stanfer Turismo, Duda, Slud, da ES Travel, Fanny Gottschalk, da Rota 21, e Adriano Pereira, da Turix.

O Portal PANROTAS conversou com Inês Melo durante o evento e ela contou as principais novidades da agora Unav Central de Negócios. O encontro teve o apoio dos fornecedores parceiros da Unav: Affinity, Diversa Turismo, E-HTL, ETS, Europlus, Orinter, Sakura, Schultz, Sueds e TBO.

PANROTAS / Emerson Souza
PANROTAS –
Por que a decisão de se transformar em uma empresa e não em uma associação?
INÊS MELO – Não queremos ser uma associação. Acreditamos que esse papel é da Abav e termos uma Abav fortalecida será bom para todo o setor. Estudamos vários modelos e acreditamos que esse seja o melhor.

PANROTAS – O que significa ser uma empresa para a Unav?
INÊS – Significa que conseguimos montar uma estrutura de ganha-ganha para todos: Unav, agentes membros e fornecedores. Como empresa, temos mais agilidade para fazer negócios e trazer benefícios para cada um.

PANROTAS – Pode citar alguns deles?
INÊS – Sim, hoje mesmo já trouxemos um cartão para cada um dos 360 membros, pois o objetivo é dividir os lucros com todos. Também como empresa conseguiremos negociar desde plano de saúde a maquininha de cartão de crédito. Os agentes da Unav também têm condições e comissões exclusivas com nossos fornecedores preferenciais. Para ser um fornecedor preferencial ele tem de nos oferecer essas condições.

PANROTAS – E para os fornecedores? Eles aceitaram bem essa mudança?
INÊS – Sim. Todos nos apoiaram. A ideia é termos três fornecedores em cada segmento e trabalharmos para aumentar o share deles dentro da Unav. Quanto mais vendermos essas empresas, mais toda a cadeia Unav ganha. Promovemos intensamente esses parceiros, que também têm grupos de WhatsApp com todos os membros Unav, além de prioridade em várias etapas de relacionamento, como treinamentos, famtours, eventos...

PANROTAS – Dá para manter a essência da Unav como uma empresa?
INÊS – A essência está garantida. União, troca de experiência, ambiente participativo e democrático... Além disso continuamos não cobrando mensalidade e os agentes ainda terão participação nos ganhos da empresa.

PANROTAS / Emerson Souza
Michael Barkoczy, da ETS, Duda Slud, da ES Travel, Ronaldo Faria, do Sueds, Inês Melo, da Stanfer Turismo, Fanny Gottschalk, da Rota 21, Ana Maria Berto, da Orinter, e Adriano Pereira, da Turix
Michael Barkoczy, da ETS, Duda Slud, da ES Travel, Ronaldo Faria, do Sueds, Inês Melo, da Stanfer Turismo, Fanny Gottschalk, da Rota 21, Ana Maria Berto, da Orinter, e Adriano Pereira, da Turix
PANROTAS –
E por que ter sócios na empresa?
INÊS – Precisava de diversidade na composição da empresa, para garantir a evolução e a modernidade, e o Duda, a Fanny e o Adriano sempre estiveram muito próximos nas decisões da Unav.

PANROTAS – Você continuará à frente da empresa?
INÊS – Sim, sou a sócia com maior participação, mas como disse a Unav é um grupo, agora empresa, participativo e de união. Nosso objetivo é fortalecer os agentes de viagens que fazem parte, os fornecedores parceiros e a própria empresa, que visa à valorização e fortalecimento dos agentes de viagens. Estou muito emocionada com esse encontro, o apoio do grupo e dos fornecedores ao projeto foi fantástico. Vem muita novidade por aí.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA