Goiânia recebe liberação para operações internacionais

|

Divulgação/ Infraero
O Aeroporto de Goiânia/Santa Genoveva recebeu as liberações da Receita Federal para realizar operações internacionais de passageiros e cargas. Essa etapa do processo de internacionalização foi finalizada nesta sexta-feira (31/7), com a publicação dos Atos Declaratórios Executivos da Receita Federal no Diário Oficial da União. Agora, a Infraero irá submeter o processo à Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), responsável por emitir a portaria que atualiza o cadastro do aeroporto e o libera para receber os voos.

Com os atos da Receita Federal, os terminais de passageiros e de logística de carga têm suas estruturas certificadas para receber as atividades de alfândega e controle aduaneiro em voos internacionais que cheguem ou partam de Goiânia, assim como mercadorias em trânsito rodoviário que precisem de despacho para importação e exportação.

Foram investidos pela Infraero R$ 185,5 mil nas adequações do Aeroporto Santa Genoveva para o recebimento das aprovações de todos os órgãos relacionados ao atendimento de voos internacionais: Receita Federal, Polícia Federal, Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e Ministério da Agricultura. Para isso, foram adquiridos mais equipamentos de segurança como raios-x e detectores de metal, além de bancadas de atendimento e vistoria dos órgãos, sistema de vigilância e nova sinalização. Houve ainda a necessidade de adequação da sinalização do terminal e separação de fluxos, visto que os embarques e desembarques internacionais não podem se misturar com os domésticos.

O trabalho contou ainda com a parceria e o diálogo entre as autoridades locais. “Houve uma aproximação com o Governo do Estado e com a Prefeitura de Goiânia com o objetivo de tornar o Santa Genoveva internacional. Graças a essa construção coletiva, Goiânia finalmente conquistou essa condição tão desejada”, afirmou o superintendente do aeroporto, Antônio Erivaldo Sales.

Após a manifestação da Anac sobre a liberação dos voos internacionais, a Infraero seguirá atuando em conjunto com os poderes públicos locais e representantes da economia da região para buscar a retomada dos voos em Goiânia e a abertura de novas operações para o exterior.

“A pandemia fez todo o setor aéreo rever seus planos, mas a Infraero está pronta para assegurar os cuidados que todos os públicos exigem do aeroporto, de maneira que a retomada das atividades seja segura e favoreça também, de forma gradativa, a busca por voos para o exterior, seja com as companhias que atuam hoje ou com novas empresas aéreas que queiram ter Goiânia como base”, avaliiu o superintendente.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA