EMPRESAS

IAG pretende reduzir a zero emissões de carbono até 2050


Wikicommons/StuBaileyPhoto
Willie Walsh, CEO do International Airlines Group (IAG)
Willie Walsh, CEO do International Airlines Group (IAG)
O International Airlines Group (IAG, a holding da British Airways e da Iberia) afirmou que pretende alcançar zero emissões de carbono até 2050, tornando-se a primeira companhia aérea a assumir esse compromisso. A iniciativa contribuirá tanto para a meta britânica de reduzir a zero a emissão gás carbônico em 2050 quanto para o objetivo das Nações Unidas de limitar o aquecimento global a 1,5 graus Celsius.

“Hoje a aviação representa 2% do total de emissões de CO2 no mundo. Nós estamos investindo em novos aviões e tecnologias para diminuir nossas emissões de gás carbônico em uma indústria em que ainda não há alternativa para o combustível de jatos”, afirma o CEO do IAG, Willie Walsh.

O grupo iniciará a redução de carbono em voos domésticos da British Airways a partir de 2020, que inclui projetos de energia solar e programas de reflorestamento na América do Sul, África e Ásia. Além disso, investirá US$ 400 milhões em combustível de aviação sustentável nos próximos 20 anos e trocará suas aeronaves por modelos mais eficientes dentro dos próximos cinco anos.

Para Walsh, a dependência de combustíveis fósseis pelo setor da aviação torna essencial que o governo apoie os esforços para reduzir as emissões de carbono e acelerar os investimentos em novas tecnologias. “O aquecimento precisa de uma solução global, e todas essas iniciativas ajudarão a limitar o aumento da temperatura”, concluiu.


 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA