EMPRESAS

Azul cresce 25% no 3T19: "uma das mais rentáveis do mundo"


Divulgação
A Azul arrecadou R$ 3 bilhões no terceiro trimestre deste ano, um recorde de receita líquida na companhia e crescimento de 25,5% na comparação com o terceiro trimestre de 2018. O resultado operacional da companhia aumentou 31,4%, totalizando R$ 559,3 milhões, com margem de 18,5%.

LEIA TAMBÉM: Azul apresenta proposta de joint venture à Tap

O lucro desconsiderando juros, impostos e amortizações, ou EBITDA, foi de R$ 935,8 milhões, 24,4% maior, representando margem de quase 31%. Já o lucro líquido, excluindo o impacto não-caixa da variação cambial, totalizou R$ 444,4 milhões, alta de 56,7% em comparação ao período de julho a setembro de 2018.

Além disso, 27,1% mais passageiros viajaram com a Azul no período, frente a um crescimento de 26,1% na oferta, resultando em uma taxa de ocupação de 84,3%, 0,6 ponto percentual maior do que no 3T18.

"No final do 3T19, nossa liquidez total foi de R$4,4 bilhões, um aumento de R$ 249,6 milhões, representando 41% da receita dos últimos 12 meses", aponta comunicado da aérea. "A Azul também gerou R$187 milhões de caixa livre durante o trimestre."

Crescimento também no programa de fidelidade TudoAzul, que, com 12 milh~ioes de membros, faturou 40% a mais do que no terceiro trimestre de 2018.

A frota da Azul fechou o mês de setembro com 133 aeronaves. Um terço disso é considerado equipamento de nova geração, que representa 45% da capacidade da aérea no trimestre.

O CEO da Azul, John Rodgerson, comemora os resultados. "Graças à dedicação de nossos tripulantes, entregamos mais um trimestre de resultados sólidos no 3T19. Nossa receita total aumentou 25% na comparação anual, alcançando um valor recorde de R$ 3 bilhões, e ao mesmo tempo nossa margem operacional expandiu para 18,5%, mantendo nossa posição como uma das aéreas mais rentáveis do mundo. Nosso forte desempenho foi impulsionado pelo nosso alto padrão de serviço e operação, além da excelente execução de nossa estratégia de transformação de frota", afirma.

 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA