5 compromissos que as aéreas terão de seguir devido à covid-19

|


A Associação Internacional do Transporte Aéreo (Iata) anunciou que os CEOs das principais companhias aéreas do mundo, tal como os governos das grandes economias globais, estão comprometidos com os cinco princípios da entidade para reconectar o mundo por meio dos ares.

NOVOS COMPROMISSOS DAS COMPANHIAS AÉREAS FIRMADOS EM VIRTUDE DA COVID-19

1. A AVIAÇÃO SEMPRE COLOCARÁ A SEGURANÇA COMO PRIORIDADE
As companhias aéreas firmaram o compromisso de trabalhar com seus parceiros em governos, instituições e com toda a indústria para:
- implementar um regime de biossegurança que mantenha os passageiros e a tripulação seguros, permitindo operações eficientes;
- Assegurar que a aviação não seja uma fonte de contágio de doenças transmissíveis, como a covid-19.

2. A AVIAÇÃO RESPONDERÁ FLEXIVELMENTE ÀS MEDIDAS CONFORME A CIÊNCIA E A PRÓPRIA CRISE EVOLUEM
As companhias aéreas firmaram o compromisso de trabalhar com seus parceiros em governos, instituições e com toda a indústria para:
- Utilizar o que há de mais atual em tecnologia para medidas como testes eficientes e em escala e/ou passaportes de imunidade;
- Desenvolver uma aproximação previsível e efetiva para gerenciar quaisquer fechamento de fronteiras e restrição na mobilidade;
- Assegurar que as medidas tenham suporte científico, sejam sustentáveis economicamente, revisadas com frequência e deixadas de lado quando não forem mais necessárias.

3. A AVIAÇÃO SERÁ UM MOTOR-CHAVE PARA A RECUPERAÇÃO ECONÔMICA
As companhias aéreas firmaram o compromisso de trabalhar com seus parceiros em governos, instituições e com toda a indústria para:
- Restabelecer a capacidade que possa entregar as demandas de recuperação econômica o mais breve possível;
- Assegurar que o transporte aéreo tenha preços justos pós-pandemia.

4. A AVIAÇÃO VAI ATINGIR SEUS OBJETIVOS EM RELAÇÃO AO MEIO AMBIENTE
As companhias aéreas firmaram o compromisso de trabalhar com seus parceiros em governos, instituições e com toda a indústria para:
- Alcançar o objetivo de longo prazo de reduzir, até 2050, metade dos níveis de carbono anuais emitidos em 2005.
- Implementar com sucesso o Plano de Compensação e Redução de Carbono para a Aviação Internacional (Corsia);

5. A AVIAÇÃO OPERARÁ EM PADRÕES GLOBAIS, ACORDADOS E MUTUALMENTE RECONHECIDOS PELOS GOVERNOS
As companhias aéreas firmaram o compromisso de trabalhar com seus parceiros em governos, instituições e com toda a indústria para:
- Estabelecer padrões globais para uma retomada necessária e efetiva da aviação, calcados detalhadamente em parcerias globais com a Organização Internacional de Aviação Civil (Icao) e a Organização Mundial da Saúde (OMS);
- Assegurar que as medidas em acordo sejam efetivamente implementadas e mutualmente reconhecidas pelos governos.

"Retomar o transporte aéreo é importante. Mesmo que a pandemia continue, esses pilares para a retomada da indústria estão sendo feitos de maneira muito próxima com a Icao e a OMS, governos ao redor do mundo e outras instituições", afirma o CEO da Iata, Alexandre de Juniac. "No entanto, ainda há muito trabalho a ser feito. Comprometidos com esses princípios, líderes das principais transportadoras do mundo farão uma retomada segura, responsável e sustentável deste setor que é vital para a economia. Voar é o nosso negócio. E é a liberdade compartilhada de todos", concluiu.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA