Aerolíneas terá voos diários para São Paulo a partir do dia 12

|

Divulgação
A Aerolíneas Argentinas anunciou sua programação de voos para novembro e incluiu 24 voos para São Paulo no mês (8 a mais que em outubro), seis para o Rio de Janeiro, 17 para o Chile, 8 para Assunção, 5 para Montevidéu, 4 para Santa Cruz de la Sierra, 6 para Madri e 13 para Miami. A informação é do Ladevi, parceiro da PANROTAS na Argentina.

“De forma progressiva iremos recuperando frequências e acrescentando conectividade. É uma boa notícia. O país precisa para colocar-se de pé e a Aerolíneas também”, disse o presidente da aérea, Pablo Ceriani.

BRASIL
A partir de 12 de novembro o voo São Paulo-Buenos Aires passa a ser diários e o Rio de Janeiro-Buenos Aires será operado duas vezes por semana.

“Mantivemos os horários atuais de São Paulo com os voos partindo do Aeroporto de Guarulhos às 12h50 e chegando em Ezeiza às 15h45. Desde Buenos Aires os voos partem de Ezeiza às 9h chegando em GRU às 11h45’, informou o gerente de Vendas Brasil, Ivan Cadahia.

Já os voos do Rio de Janeiro partirão do Galeão todas as quintas e domingos às 14h55, chegando em EZE às 18h20. Desde Buenos Aires partirão de Ezeiza também às quintas e domingos às 9h chegando em GIG às 11h45.

Todos os voos do Brasil são operados com B 737-800 e esta programação já está disponível para venda nos GDSs.

Para entrar no país o brasileiro precisará de uma declaração de saúde, seguro viagem, teste PCR negativo contra covid-19, feito até 72 horas antes da viagem, e entrar obrigatoriamente por avião (Ezeiza) ou embarcação (Porto de Buenos Aires). As fronteiras terrestres continuam fechadas. A expectativa do governo é ter 100 mil brasileiros nas próximas semanas, gerando US$ 200 milhões para a economia argentina.

Em todas as emissões até 15 de novembro, para todos os destinos, está em vigor a flexibilidade de uma mudança de data sem custo.

DOMÉSTICOS NA ARGENTINA
A empresa vai operar um total de 650 voos em novembro, um crescimento de 712% em relação a outubro. Desse total, 571 são voos domésticos para 22 províncias e 30 destinos. Cada província está estabelecendo regras para a reabertura ao Turismo, mas a ideia é ter um protocolo nacional padronizado. A entrada dos visitantes internacionais será sempre por Buenos Aires.

Todos os voos têm Ezeiza, em Buenos Aires, como hub e as maiores operações internas serão para Córdoba (68 voos), Mendoza (54), Neuquén (36), Bariloche (36), Salta (31) e Mar del Plata (25).

Atualizado sábado, 11h, com detalhes da operação no Brasil
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA