Estudo da Boeing atesta segurança de aeronaves e cita aviões da Gol

|

Divulgado no início do mês, um estudo realizado por Boeing e Iata (Associação Internacional de Transportes Aéreos, em português) ressalta o nível de segurança contra a covid-19 no interior das cabines de aeronaves nas principais empresas aéreas do mundo, entre elas a brasileira Gol. Os resultados do relatório atestam, principalmente, a qualidade do ar por meio de um processo de filtragem eficiente, aspecto que, associado a sistemas e protocolos de limpeza rigorosos e ao uso de máscaras, garante ao passageiro uma viagem tranquila, com baixo risco de contaminação pelo coronavírus.

O material foi baseado numa simulação computadorizada matemática de fluxos (CFD, em inglês). Nesse processo, os pesquisadores da Boeing conseguiram demonstrar que a exposição a partículas é mínima em comparação com outros ambientes fechados. Foram mapeadas como as partículas se espalham em diversos ambientes em diferentes condições (tossindo, com e sem máscara, como exemplos) e, com o modelo de dispersão construído, considerando como o ar circula e é renovado nas cabines, o aplicaram em outros ambientes, como escritórios, casas e aeroportos.

Divulgação
A Gol destaca os cuidados que vem tomando desde o início da pandemia
A Gol destaca os cuidados que vem tomando desde o início da pandemia
A conclusão da fabricante americana é que, com base na contagem de partículas ao comparar estes ambientes, sentar-se próximo a outro passageiro na aeronave é o mesmo do que estar a dois metros de distância em um ambiente regular comum, com o uso de máscaras. Segundo aponta a empresa, o ar dentro da aeronave é de alto grau de pureza com a utilização do filtro HEPA, que remove praticamente todas as partículas nocivas do ar, como vírus, bactérias, alérgenos, sujeiras e outros.

O sistema de filtro de alta eficiência promove a troca total do ar de toda a cabine a cada três minutos. Ele retém 99,97% das partículas nocivas em todo o avião, circulando uma mistura do ar puro com o ar recirculado da cabine, que é filtrado. Existe também uma válvula que devolve ar para fora da aeronave, o que garante a recirculação e renovação constantes.

Ainda com relação ao HEPA, os aspectos que contribuem para a Segurança do ambiente são o movimento do ar, que flui verticalmente de cima para baixo, tornando menos provável a circulação entre os passageiros e a divisão das cabines em segmentos de ventilação que variam entre três e sete fileiras de assentos, ou seja, o ar que respiramos na aeronave não é compartilhado entre todos a bordo. Em detalhes, o funcionamento pode ser conferido aqui.

CUIDADOS DA GOL
Solicitando aos passageiros a utilização de máscaras desde o dia 10 de maio, a Gol ampliou as orientações de segurança também para as tripulações. No caso dos tripulantes, além das máscaras, a equipe também é orientada a utilizar luvas sempre que houver qualquer possibilidade de contato físico com outras pessoas, tanto a bordo quanto durante os procedimentos de embarque e o desembarque. Ainda nas aeronaves, há álcool em gel à disposição para a higienização das mãos.

Emerson Souza
Paulo Kakinoff
Paulo Kakinoff
"Os resultados do estudo da Boeing endossam as medidas já adotadas pela Gol e nos dão ainda mais confiança que a experiência de voar é altamente segura inclusive em tempos de pandemia. Ainda assim seguimos com foco e prioridade no aprimoramento dos procedimentos e protocolos relacionados ao momento que atravessamos. Segurança sempre foi se sempre será o valor número um da Companhia", afirma o diretor presidente da empresa, Paulo Kakinoff.

Implementações tecnológicas também fortalecem esse processo. Pelo celular ou tablet é possível realizar todas as etapas da viagem. Isso inclui a compra da passagem, o check-in e o próprio embarque. A companhia ainda lançou, em julho, o check-in diretamente no WhatsApp, também por um fluxo simplificado, orientado pela GAL, assistente virtual, com comunicações personalizadas para clientes selecionados com viagens próximas, que ainda não realizaram a confirmação, colaborando para evitar aglomerações.

Atualmente, durante o desembarque, os comissários solicitam que todos os passageiros permaneçam sentados e organizam a saída por fileiras, começando pelas poltronas dianteiras, e seguindo em direção ao fundo da aeronave. Essa medida elimina a aglomeração natural que acontece no momento da saída.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA