Delta deixará de bloquear assentos do meio em maio

|

Divulgação
A Delta Air Lines encerrará sua prática de bloqueio de assentos intermediários no dia 1º de maio, anunciaram funcionários da empresa. A companhia aérea estendeu a política várias vezes durante a pandemia, mais recentemente em fevereiro, quando disse que manteria os assentos intermediários sem uso até 30 de abril, período que cobre as férias de primavera e férias de Páscoa. As informações são do portal USA Today.

O CEO da Delta, Ed Bastian, que alertou no ano passado que os assentos intermediários bloqueado não durariam para sempre, disse em um comunicado que o retorno da companhia aérea à venda de todos os assentos se baseia em parte no aumento das vacinações contra a covid-19. Ele disse que 65% dos passageiros que voaram pela Delta em 2019 esperam receber pelo menos uma dose da vacina até 1º de maio.

Durante toda a pandemia, as taxas de vacinação e o comportamento do consumidor foram a referência da Delta em manter o bloqueio de assentos ou encerrar a prática, disse Bastian. A companhia aérea também estava sentindo pressão financeira, bloqueando um terço de seus assentos em um momento em que as viagens estão se recuperando fortemente, pelo menos nos Estados Unidos e voos internacionais mais curtos para destinos turísticos no México e no Caribe.

A Delta diversas vezes se orgulhou de sua política de assentos intermediários bloqueados e afirma que atraiu viajantes para a companhia aérea, ajudando a impulsionar as vendas de passagens. "Não há dúvida sobre isso, estamos gerando uma receita significativa devido a essa decisão", disse Bastian este ano na teleconferência de resultados da companhia aérea.

O anúncio faz parte de uma série de mudanças anunciadas hoje (31), incluindo o retorno de mais alimentos e bebidas durante os voos a partir de 14 de abril e a extensão das condições de flexibilidade, como na validade dos bilhetes: tíquetes comprados ou com expiração em 2021 agora valem até 31 de dezembro de 2022. Saiba os detalhes e condições aqui.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA