Gol alcançará seu menor endividamento de curto prazo desde 2014

|


Parceria com a American Airlines é fundamental para a Gol alcançar redução nas dívidas de curto prazo
Parceria com a American Airlines é fundamental para a Gol alcançar redução nas dívidas de curto prazo

A Gol Linhas Aéreas estará, em breve, com o menor endividamento de curto prazo desde 2014. A companhia terá R$ 400 milhões em dívidas financeiras de curto prazo tão logo seja concluída uma emissão, em andamento, de R$ 1,2 bilhão em debêntures. E então a dívida será 78% menor do que os R$ 1,8 bilhão que constavam no fim de junho. As informações são da Exame.

O aporte superior a R$ 1 bilhão proveniente da parceria com a American Airlines, mais os R$ 600 milhões da integração do caixa do programa de fidelidade Smiles e, ainda, R$ 400 milhões em aumento de capital, em aporte vindo da família Constantino, foram os valores que permitiram a Gol a atingir este patamar.

Ante todo este cenário, e mesmo com a desvalorização do real, a dívida bruta total da Gol pré e pós-pandemia pouco variou: de R$ 14,6 bilhões em março de 2020 para R$ 15,4 bilhões em junho de 2021.


*Fonte: Exame

Esta empresa apoia o Fórum PANROTAS 2021
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA