Christophe, da Copa Airlines, sobre GDS: "Não dá para seguir assim"

|

PANROTAS/Gute Garbelotto
Christophe Didier, da Copa Airlines
Christophe Didier, da Copa Airlines
A digitalização avançou velozmente durante a pandemia de covid-19 e diversas empresas precisaram correr atrás de novos recursos e opções para seus clientes. Na aviação, muito foi feito em relação a check-in on-line, atendimento virtual facilitado, sistemas mais robustos, entre outras ações.

Em meio às mudanças rápidas e constantes da tecnologia, está também uma exigência cada vez maior do consumidor. “Tem a questão não só da qualidade, mas também de custo. O GDS, por exemplo, não dá mais para seguir assim, não há como continuar deste jeito. Os custos quase triplicaram em relação ao preço das passagens e vamos ter de tomar uma ação”, diz o vice-presidente global de Vendas e Distribuição da Copa Airlines, Christophe Didier, durante painel do Fórum PANROTAS.

Christophe conta que, em um primeiro momento, no início da pandemia, as tarifas baixaram muito. Agora que o mercado vem se recuperando, há uma forte tendência de alta nos preços. Isso se soma ao fato de que muitas empresas precisaram entregar aeronaves antigas e agora estão com frotas menores, além de existir a necessidade de contratação de novos funcionários.

“A capacidade vai voltar ao que era antes, talvez vamos precisar até de mais aeronaves e colaboradores”, finaliza.


O Fórum PANROTAS 2021 conta com a aliança institucional da CNC Sesc Senac e patrocínio da Accor, Air Europa, AM Resorts, Ancoradouro, Aviva, Beach Park, Best Western Hotels & Resorts, Cep Transportes, Coris, CVC Corp, Delta Airlines, Elo, Expo Center Norte, Fundtur MS, Gol Air France-KLM, GTA Assist, Iberia British Airways, Iberostar, Localiza, Mondiale Operadora, Omnibees, R1 Audiovisual, Reserve, Royal Palm Hotels & Resorts, Sabre, Sebrae, Tes Cenografia,Tour House, Vice Versa, Villa Blue Tree, 42Labs e participação da Catalunya.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA