Nova malha Gol: Nordeste tem 105% dos voos pré-crise

|


PANROTAS / Emerson Souza
Eduardo Bernardes, VP de Vendas e Marketing da Gol
Eduardo Bernardes, VP de Vendas e Marketing da Gol
Iniciada na última semana de março, a nova malha da Gol Linhas Aéreas já está a todo vapor, com previsão de média de 525 voos por dia em abril, chegando a picos de 590, segundo o vice-presidente de Vendas e Marketing da companhia, Eduardo Bernardes. Esse volume representa 82% da capacidade operacional da Gol em abril de 2019 (contando nacional e internacional) e a previsão é fechar o ano com 110%.

Na malha de abril, contando somente os voos domésticos, a Gol já chega a 98% do volume pré-pandemia. No internacional, entre 30% e 40%, com previsão de chegar a 100% somente em 2023.

Apenas no Nordeste, a Gol já atingiu 105% da malha pré-pandemia, ou seja, já está voando mais, chegando a 123 voos por dia. Há aumentos de frequência em rotas como Porto Alegre-Recife, Congonhas-Recife, Fortaleza-Juazeiro do Norte, Salvador-Vitória da Conquista, entre outras. E no final do ano, como adiantou o Portal PANROTAS, voltarão os voos do Nordeste para Buenos Aires.

NOVA MALHA É DESTAQUE
Uma análise da nova malha da Gol é o destaque desta semana na Revista PANROTAS. A nova rede representa uma retomada estratégica da companhia, que foi bastante conservadora durante a pandemia e perdeu a liderança em participação de mercado, algo que sempre teve nos anos logo antes da pandemia.

“Não vamos ter um crescimento desordenado. Vamos crescer onde existe demanda. O importante é nos mantermos uma empresa saudável”, disse Bernardes, em reunião da Abav Nacional em Natal, há duas semanas. E jogando contra o projeto de qualquer companhia aérea no Brasil estão o câmbio ainda alto (apesar de recente queda) e o combustível a preços estratosféricos. Se antes da pandemia, o QAV representava 32% dos custos, hoje esse índice subiu para 52%.

As tarifas, obviamente, já subiram, e de acordo com a Gol estão maiores que em 2019, em uma recuperação não apenas por demanda em algumas rotas, mas especialmente por causa do aumento dos custos.

CARACTERÍSTICAS DA NOVA MALHA
Diante desse cenário, a Gol desenhou sua nova malha doméstica, que é baseada em três pilares:

- Voos de alta frequência: a empresa aumentou o número de voos nos principais mercados que têm rotas de alta demanda;

- Voos ponto a ponto: escolha de rotas que não passam pelos hubs da empresas, oferecendo mais voos diretos para mercados locais;

- Hubs: os aeroportos principais operados pela Gol ganham nova atuação.
Veja abaixo algumas mudanças:
Guarulhos (GRU): é o grande hub de ligação para os mercados regionais do Brasil. São 52 destinos operados, e novos devem chegar ainda este ano. Há três bancos de conexão ao longo do dia, com redução e overlap com Congonhas e mais parceria com a VoePass.
Congonhas (CGH): a malha no aeroporto central de São Paulo está mais robusta e diversa, com foco nos destinos de alta frequência, as chamadas pontes aéreas entre cidades do Sudeste, Sul e Brasília. Congonhas aparece também como bom hub de conexões pois a quantidade de voos para 17 mercados é bem alta. O aeroporto tem ligações para Porto Alegre, Florianópolis, Navegantes, Curitiba, Bonito, Cuiabá, Campo Grande, Brasília, Goiânia, Santos Dumont (RJ), Vitória, Porto Seguro, Salvador, Maceió, Recife e Fortaleza, sendo que em 13 dos 17 mercados há mais de quatro voos por dia.
Brasília (BSB): foco em conexão para o Norte/Nordeste e mercados regionais.
Santos Dumont (SDU): a Gol divulgou que continua líder no aeroporto e que aumentou a oferta de lá para Curitiba, Florianópolis, Foz do Iguaçu, Navegantes e Porto Alegre.
Salvador (SSA): crescimento da participação do aeroporto na nova malha.

GOL
A nova malha da Gol em Congonhas e Guarulhos
A nova malha da Gol em Congonhas e Guarulhos
Na alta temporada de 2022, os voos via hub são 42% da malha, os voos ponto a ponto 23% e os voos de alta frequência 35%. Na baixa, esses índices são de 48% nos hubs, 12% no ponto a ponto e 35% na alta frequência.

A nova malha da Gol também aumentou o market share da companhia nos aeroportos de Porto Alegre, Confins (MG) e Curitiba. No aeroporto da capital gaúcha o share da Gol voltou a 40%, em Curitiba 39% e 18% em Confins, comparado com os concorrentes. A empresa destaca também o aumento considerável de voos em Navegantes (SC), Goiânia e Campo Grande, incluindo ligações para Congonhas (SP) e Santos Dumont (RJ).

EM RESUMO:
Voos diários em abril: 525, com picos de 590 (98% do pré-pandemia)
Crescimento sobre março 2022: 8%
Previsão para fechar o ano: 110% do pré-pandemia
Doméstico em abril: 98% do pré-pandemia
Internacional em abril: 40% do pré-pandemia
Voos diários Nordeste: 123 (105% do pré-pandemia)
Destinos conectados em Guarulhos (SP): 52
Destinos conectados em Congonhas (SP): 17, sendo 13 com mais de 4 voos por dia
Média de ocupação: 80%
6 destinos internacionais retomados: Buenos Aires, Cancún, Montevidéu, Paramaribo, Punta Cana e Assunção.
Crescimento sobre março 2022: 42%
Em breve: Orlando, Miami e Santa Cruz de la Sierra, em maio, Mendoza, em junho, e Santiago e Lima no final do ano.
Malha regional com a VoePass: Araçatuba, Araguaína, Barreias, Cabo Frio, Joinville, Juiz de Fora, Pelotas, Petrolina, Presidente Prudente, Ribeirão Preto, São José do Rio Preto e Uruguaiana.

LEIA A MATÉRIA COMPLETA ABAIXO E AINDA COMO FOI A REUNIÃO DA ABAV EM NATAL, ARTIGO COM PERGUNTAS E RESPOSTAS SOBRE O PERSE E COMO É A NOVA SEDE DA CVC EM SÃO PAULO.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA