Na Abav, Latam pretende estreitar relacionamentos e celebrar

|


PANROTAS / Filip Calixto
Diogo Elias, diretor de Vendas e Marketing da Latam
Diogo Elias, diretor de Vendas e Marketing da Latam

A 48ª Abav Expo & Collab está sendo encarada pela Latam Brasil como um momento de celebrar. E não poderia haver palco melhor do que o Nordeste, onde a companhia está reforçando sua malha para o próximo verão, incluindo quatro novas cidades. Mas há mais para comemorar, segundo o diretor de Vendas e Marketing da aérea, Diogo Elias. A Latam assumiu a liderança de market share doméstico no último índice divulgado pela Anac, foi eleita a empresa mais pontual do mundo e a melhor aérea da América do Sul no ranking Skytrax.

"Além de tudo, estamos muito felizes pela volta ao presencial. Ver que todos os protocolos estão sendo seguidos, rever parceiros, amigos. O principal de tudo é sentir que as coisas estão retomando neste que é o maior evento de Turismo da América Latina", afirma Diogo Elias, que reforça com os agentes de viagens o incremento de malha feito para a alta temporada. "Hoje estamos com uma média de 478 voos por dia no doméstico, e, no verão, estaremos com 600 no mesmo índice. Acima de tudo, nós crescemos com responsabilidade, com sustentabilidade", complementa.

Reprodução/Facebook/Latam Airlines
Entre as ações que a Latam traz para a feira está o convite, ao lado do ouro olímpico Isaquias Queiroz, para mostrar sua história de superação. "Traremos também a blogueira baiana Loo Nascimento para contar sua história na Vila do Saber. São coisas que nos inspiram", afirma, referindo-se a palestras que serão dadas nesta quarta-feira (6).

Já amanhã, o próprio Diogo Elias vai participar de um painel especial intitulado ‘O Valor da Distribuição’, que será promovido pela Abracorp e totalmente dedicado aos desafios da retomada.

FERNANDO DE NORONHA
Diogo Elias reforça que as tratativas para voar a Fernando de Noronha continuam e que a Latam está se esforçando para ser o terceiro player a voar ao arquipélago. "Entendemos que a ilha tem vários trâmites e estamos negociando com o Estado. Só estamos pedindo pra ser uma opção e não para extrapolar limites."
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA