PARCERIAS

Iata firma acordo com CMF para manutenção de aeronaves

CMF International
Motores CMF ganharão mais opções de manutenção com facilitação às terceirizadas
Motores CMF ganharão mais opções de manutenção com facilitação às terceirizadas
A Associação Internacional de Transportes Aéreos (Iata) anunciou um novo acordo visando aumentar a concorrência no ramo de manutenção de propulsores para aeronaves.

Junto ao CFM International, um consórcio entre GE e Safran, responsáveis pela produção de motores aeronáuticos, a Iata quer fomentar esse mercado entre fornecedores de peças e reduzir custos operacionais às companhias aéreas.

Vale lembrar que a CFM é a responsável pela fabricação dos motores que equipavam o Boeing 737-700 da Southwest Airlines envolvido em um acidente, há cerca de três meses. À época, uma equipe de investigadores do Conselho Nacional de Segurança do Transporte encontrou evidências de uma fadiga no motor CMF56-7B esquerdo da aeronave, o que pode ter sido a causa do acidente.

"As empresas aéreas gastam uma grande quantidade de dinheiro na manutenção e reparo das aeronaves e motores para garantir que estamos sempre operando em altos níveis de segurança e confiabilidade. Esperamos que esse acordo as ajude a continuar voando com um preço acessível", destacou o diretor geral e CEO da Iata, Alexandre de Juniac.

O acordo é parte da nova política de conduta do CFM, que também quer aumentar as oportunidades disponíveis a fornecedores terceirizados de peças para os motores. Com isso, empresas não ligadas ao consórcio ganham com a possibilidade de trabalhar nos serviços de reparos às mais de 13 mil aeronaves, como, por exemplo, alguns A320neo e B737 Max, que voam com motores da marca.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA