PESQUISAS E ESTATÍSTICAS

Lucro de aéreas cai no 2º trimestre; latinas têm prejuízo

PX Here
Relatório financeiro da Associação Internacional de Transportes Aéreos (Iata) divulgado nesta terça-feira mostra que, globalmente, as companhias aéreas lucraram menos no segundo trimestre de 2018. O comparativo com o mesmo período em 2017, apresentando os resultados de 99 transportadoras do mundo todo, atestam uma queda de US$ 2,3 bilhões.

De acordo com o Airline Analyst da Iata, o segundo trimestre de 2018 gerou um lucro pós-impostos de US$ 9,048 bilhões para as companhias aéreas – em 2017, o resultado ficou em US$ 11,311 bilhões. “O maior impacto nos lucros da indústria vem dos mercados norte-americanos e asia-pacíficos, apesar da margem Ebit (ganhos após amortizações, impostos e juros) nessas regiões seguem robustas”, afirma o relatório.

O mercado latino-americano destoa de todas as outras regiões. Repetindo o resultado negativo do segundo trimestre de 2017, quando a aviação latina operou em prejuízo de US$ 302 milhões, nesses trimestres as aéreas da região aumentaram o rombo, com uma perda de US$ 548 milhões.

Globalmente, oferta e demanda mostram variações positivas. A tendência histórica de crescimento nos dois fatores se mantém, com a demanda 6,4% superior no comparativo entre agosto e julho. Quanto a oferta, o aumento é ligeiramente menos acelerado, resultando em crescimento de 5,5% - nesse dado comparando o segundo trimestre de 2018 com o de 2017.

 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA