Viajantes mais jovens estão prontos para viajar, segundo Virtuoso

|

Artur Luiz Andrade
Matthew Upchurch, presidente da Virtuoso
Matthew Upchurch, presidente da Virtuoso
Durante sua Virtuoso Travel Week, este ano acontecendo on-line, a rede de agências de viagens de luxo divulgou uma pesquisa mostrando que os viajantes mais jovens (Geração Z, millenials e geração X) são os mais prontos (e propensos) a voltar a viajar. Mesmo com a crise e a pandemia se estendendo mais que todos esperavam, há sinais de recuperação e esperança à frente, segundo reportagem da Travel Weely.

De acordo com o site, a pesquisa da Virtuoso perguntou a viajantes de todo o mundo, em junho e julho, se eles estariam prontos para viajar. Quanto mais jovem o viajante, mais índices de desejo imediato de voltar a viajar:

- 84,2% dos respondentes entre 18 e 25 anos disseram estar prontos para a retomada das viagens.

- 36,2% daqueles com idade entre 55 e 76 anos concordaram com os mais jovens, mas 53,7% afirmaram que não estão prontos para voltar a viajar.

As viagens que já estão sendo feitas em agências Virtuoso são para destinos mais perto de casa. A pesquisa da rede mostra que 70% das reservas de hotel foram para um raio de até 2,4 mil quilômetros de distância, contra 58% no mesmo período de 2019. Assim como no Brasil e na Europa, a janela de reservas diminuiu: no segundo trimestre 43% das reservas foram para viagens nas duas semanas seguintes, contra 37% no mesmo período do ano passado. Hotéis que escolheram atributos como aventura, exclusividade, golfe e praia tiveram preferência nas reservas.

RESERVAS FUTURAS
Ainda de acordo com a pesquisa, 22% dos respondentes irão considerar viajar nos feriados de final de ano, mas querem esperar mais para decidir; e 15% não se importariam de fazer reservas agora, mesmo que tenham que fazer ajustes mais para frente. Já 16% dos pesquisados não viajarão no final do ano e 47% disseram que não costumam viajar nessa época do ano, passando os feriados em casa.

A venda de cruzeiros para 2021 está apenas 6% atrás do volume de 2019, com destaque para os cruzeiros fluviais e para as experiências marítimas premium.

TENDÊNCIAS ATUALIZADAS

O Virtuoso também atualizou, em sua revista, algumas tendências que indicou em janeiro deste ano.

Confira algumas delas:


1 – Viagens curtas dão lugar às longas estadas
As viagens curtas, de menos de cinco noites, tiveram seu momento no ano passado, mas agora estão sendo substituídas pelas viagens mais longas, nas quais o viajante pode aproveitar para trabalhar. Como o trabalho remoto está em alta e pode ser feito de praticamente qualquer destino no planeta, os viajantes afluentes têm buscado villas privativas para alugar e passar longas temporadas, misturando trabalho, lazer e o isolamento necessário para a família.
A reportagem cita a iniciativa de Barbados, que oferece um visto de até um ano (welcome stamp) para quem quer trabalhar remotamente a partir do destino caribenho.

2 – Serviço high touch substituído pelo check-in com zero contato.

3 – Famílias diferentes viajando juntas
Grupos de duas ou mais famílias que viajam juntos, sabendo que todos estão cumprindo a quarentena e os cuidados de saúde segundo as recomendações das autoridades. Esses grupos são chamados de travel pods.

4 – Ménus com opções para levar ou para delivery.

5 – Viagem de carro

Os viajantes estão novamente na estrada, derrubando a tendência de viagens de longo curso, que estava em voga no começo do ano. 87% dos seguidores da Virtuoso no Instagram disseram querer fazer uma viagem de carro neste verão (do hemisfério norte).

6 – Produtos de higienização são itens essenciais de viagem (álcool gel supera o protetor solar).

7 – Bem estar.

8 – Recusar o serviço de arrumação diária dos quartos nos hotéis.

9 – Kits de coquetel para fazer em casa.

8 – Volta às reservas com um profissional de viagens
O “faça você mesmo” se tornou um pesadelo com os cancelamentos e remarcações na pandemia. Confiar no trabalho de um consultor de viagens fez a diferença para muitos viajantes e Virtuoso acredita que essa tendência deve crescer daqui para frente. A saúde mental para viajar sem problemas não tem preço.

9 – Fidelidade não por status mas pelas medidas tomadas na pandemia (por exemplo, bloqueio do assento do meio nos voos).

10 – Fazer tudo a pé, caminhado, em vez de usar Uber para qualquer distância.

11 – Em vez de aproveitar o lobby do hotel como um living room, fazer da sua sala um lobby de hotel.

12 – Passaportes de imunidade. Muitos destinos já exigem o teste negativo para covid-19 e após a vacina pode ser que esse certificado também seja exigido, como no caso da febre amarela

13 – O oposto do overtourism, mas lembrando que o undertourism pode matar diversas empresas e comunidades que dependem do Turismo. Aqui também é preciso um equilíbrio, e o presidente da Virtuoso, Matthew Upchurch ressaltou o perigo do undertourism na retomada.

14 – Viagens perto de casa.

15 – Viagens para um só destino (nada de ficar pulando de país em país).

16 – Cumprimentar com um sorriso, debaixo da máscara. Nada de beijinhos no ar.

17 – Viagens sustentáveis, porque, segundo a Virtuoso, algumas coisas nunca mudam. E o presidente da Virtuoso prevê que as viagens com propósito, de reconexão com a natureza, com pegada cultural e experiências com conteúdo ajudarão na recuperação das viagens de longa distância.

As principais tendências apresentadas na abertura da Virtuoso Travel Week apontam para tudo isso, com destaque para as villas privativas, as estadas longas, o desejo de aventuras verdadeiras e sustentabilidade.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA