ENTRETENIMENTO

Conheça Marais, o bairro mais LGBT de Paris


Marcos Martins
Marais é um verdadeiro reduto da diversidade na França
Marais é um verdadeiro reduto da diversidade na França
Paris sempre se destacou na luta pelos direitos humanos e busca pela liberdade de expressão na França. Cada esquina parisiense é marcada por um acontecimento que, provavelmente, já estudamos nas aulas de história, e fica difícil escolher por onde começar a viagem.

Além de visitar as atrações turísticas icônicas, incluindo a Torre Eiffel, a Catedral de Notre Dame e o Museu do Louvre, uma das melhores opções para a comunidade LGBT é o bairro de Marais. Famosa internacionalmente por ser um reduto da diversidade, a região faz parte dos distritos 3º e 4º, próxima das estações de metrô Hotel de Ville, Rambuteau e St. Paul, com opções de cafés, bares e lojas descoladas.

“O que distingue Marais de outros bairros considerados amigáveis ou abertos à comunidade LGBT é o estilo muito eclético. Independente de ser gay ou não, você é bem acolhido e pode desfrutar de excelentes restaurantes e clima extremamente animado. Há uma beleza sutil e ambientes de bom gosto, que deixam todo mundo à vontade, seja qual for a orientação sexual”, explica a diretora do receptivo Hola Tour, Silvia Helena de Cerqueira, que mora em região vizinha ao Marais.

Facebook/ Open Café
Open Café tem decoração temática
Open Café tem decoração temática
Na lista de endereços obrigatórios tem o Raidd Bar, na 23 Rue du Temple. Este ponto de encontro para casais, amigos e dates não cobra taxa de entrada e oferece atrações desde música com DJs a outras mais ousadas, incluindo shows de gogo boys tomando banho no chuveiro com espuma. A maioria do público é formada por gays, lésbicas, drag queens e alguns simpatizantes, mas o bar é dedicado aos LGBTs.

LEIA MAIS:
Entenda quem é o viajante LGBT+ e saiba como atendê-lo
Brasil é o segundo maior mercado LGBT do mundo; veja números
Diversidade: como fazer negócios com e para o público LGBT?

Antes disso, a recomendação é fazer um “esquenta” no Open Café, na 17 Rue des Archives. Como o próprio nome já sugere, a diversidade fica estampada até mesmo na fachada, que tem as cores do arco-íris. De preferência, o melhor é pegar uma mesa na área externa para ficar de olho na beleza e estilo dos visitantes.

O bairro de Marais é um dos destaques da coluna LGBTravel desta semana. Leia na íntegra abaixo:

 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA