Carolina Negri é promovida a presidente executiva do Sindepat

|

Divulgação
Murilo Pascoal (Beach Park e presidente do Sindepat), Carolina Negri (presidente executiva do Sindepat), Alain Baldacci (Wet´n Wild) e Mary Guerra (Sindepat)
Murilo Pascoal (Beach Park e presidente do Sindepat), Carolina Negri (presidente executiva do Sindepat), Alain Baldacci (Wet´n Wild) e Mary Guerra (Sindepat)
O Sistema Integrado de Parques e Atrações Turísticas (Sindepat) realizou na sexta-feira, 22, de forma híbrida, sua Assembleia Geral Ordinária, no Rio de Janeiro. Além da aprovação por unanimidade das contas do ano 2020 e da apresentação das atividades do último ano, foram aprovados ajustes no Estatuto Social da associação. As mudanças incluem a nomenclatura do cargo de diretora-executiva, ocupado por Carolina Negri, para presidente-executiva, valorizando a representatividade em eventos e audiências e seguindo tendência de modernização na gestão das entidades do setor. Também foram aprovados ajustes no processo eleitoral. “A proposta é que a entidade tenha cada vez mais processos ágeis, modernos, transparentes e eficientes”, diz o presidente do Sindepat, Murilo Pascoal, também presidente do Beach Park (CE).

Foi anunciada também a realização do Dia Nacional da Pessoa com Deficiência neste ano. Celebrada anualmente, a data leva milhares de pessoas com deficiência aos parques e atrações associados que se cadastram para recebê-los. Neste ano, o evento ocorrerá entre 6 e 10 de dezembro.

Programado para 23 e 24 de março do próximo ano, o Sindepat Summit, em Gramado, foi destacado na apresentação, bem como a volta do Dia Nacional da Alegria (DNA), no primeiro semestre de 2022. “Quero falar sobre a alegria deste reencontro, de podermos voltar a nos reunir, com essa receptividade toda que encontramos em nossos parceiros no Rio de Janeiro”, disse o presidente do Sindepat, durante a assembleia.

“É um prazer ver a retomada dos negócios e estamos muito otimistas em relação ao SINDEPAT Summit, que realizaremos em março, em Gramado”, continuou. “A Serra Gaúcha mostrou algo que já imaginávamos. No ano passado, depois do fechamento de todos os estabelecimentos, por conta da pandemia, as aberturas ocorreram gradualmente”, lembrou. “Quando os restaurantes voltaram a operar, continuaram vazios. Quando os hotéis reabriram, as cidades da Serra Gaúcha ainda tinham poucos visitantes. Mas quando os parques e atrativos turísticos foram reabertos, a roda do Turismo voltou a girar.”

A Assembleia Geral Ordinária do Sindepat contou com o patrocínio da Squad, empresa do Grupo Águia Branca. Na abertura da AGO, o diretor da Squad, Claiton Armelin, apresentou a startup do grupo, com o aplicativo para a organização de transporte rodoviário. Ele pode ser oferecido nos sites dos parques e atrações turísticas, facilitando a organização de viagens rodoviárias de grupos, entre outras aplicações.

Divulgação
Pablo Morbis, CEO do Grupo Cataratas, apresenta o case BioParque do Rio aos associados
Pablo Morbis, CEO do Grupo Cataratas, apresenta o case BioParque do Rio aos associados
PALESTRAS

Após a conclusão da assembleia, os associados puderam acompanhar duas apresentações: a primeira, do CEO do Grupo Cataratas, Pablo Morbis, gestor do BioParque do Rio, sobre o novo conceito que transformou o antigo zoológico do Rio no novo BioParque; e a segunda com o CEO do Rock in Rio, Luis Justo, com o tema “Empreendendo Sonhos”.

Pablo Morbis detalhou o conceito de bioparque, em substituição aos tradicionais zoológicos. “Visitamos muitos zoológicos no mundo e observamos o trabalho sério que muitos já realizam. Foi isso o que quisemos trazer para cá”, disse, explicando os três pilares em que se sustenta o novo conceito: pesquisa, educação e conservação. O contrato de concessão do Grupo Cataratas é de 35 anos e o investimento ultrapassa R$ 85 milhões.

“O zoológico do Rio de Janeiro foi o primeiro do Brasil e reabrimos como bioparque neste ano, depois de superar uma série de desafios. Em julho, alcançamos 170 mil visitantes e percebemos o bom acolhimento do público”, disse.

Luís Justo, CEO do Rock in Rio, falou da experiência de criação do maior festival de música do Brasil, em 1985, e do propósito de transformar o evento em uma experiência única. A expansão internacional, com edições em Portugal, Espanha e Estados Unidos, e os números grandiosos do evento – como os mais de 2,5 mil artistas que se apresentaram e os quase dez milhões de pessoas que já estiveram nos shows – foram mostrados pelo CEO, no grupo desde 2011.

“Proporcionar experiências inesquecíveis através da música e do entretenimento é o real propósito do Rock in Rio, por isso os ingressos esgotam em horas, mesmo sem informarmos quais serão as bandas daquela edição”, defendeu Justo, mostrando uma foto aérea da última edição. “Se vocês observarem bem, essa foto parece muito mais um parque temático que um festival de música. Por isso é tão gratificante estar aqui hoje, falando para uma audiência que conhece tudo de entretenimento e parques, especialmente”, completou.

Divulgação
Evento teve coquetel no Morro da Urca
Evento teve coquetel no Morro da Urca
VISITAS TÉCNICAS

Os participantes da Assembleia Geral visitaram o Bondinho Pão de Açúcar, na quinta-feira, onde ocorreu o coquetel de abertura do evento. Antes disso, no mesmo dia, realizaram visita técnica à roda-gigante carioca, a Rio Star. Após a assembleia, os participantes visitaram o BioParque do Rio e, durante o fim de semana visitas foram programadas para os demais associados Sindepat na capital fluminense: Aquário Marinho do Rio de Janeiro, Paineiras-Corcovado e Trem do Corcovado.

“Preparamos uma programação especial, com muito carinho, para marcar esse reencontro. Ficamos muito felizes em ver o fortalecimento da associação por meio do trabalho institucional forte e constante que estamos fazendo”, disse a agora presidente executiva do Sindepat, Carolina Negri.

Veja fotos no álbum abaixo.

 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA