HSMai discute tecnologia e papel do marketing na hotelaria; confira

|

A HSMai organiza durante o ano alguns eventos para a indústria hoteleira e de hospitalidade. Realizada hoje no Blue Tree Premium Faria Lima, em São Paulo, a HSMai Sales & Marketing Conference reuniu profissionais do mercado em um encontro interativo que abordou temas como aplicação da tecnologia e meios de vender.

Até 2020, os millennials representarão 75% dos consumidores de turismo e hotelaria. Com isso revolução mobile está tomando conta, onde as experiências frictionless (sem atritos) são cada vez mais exigidas.

Emerson Souza
Ciro Ralfe, da Clickbus, Venicio Cardoso, da BCD Travel, Bob Hirsch, do Opus, e Rafael Abdalla, do Costa do Sauípe
Ciro Ralfe, da Clickbus, Venicio Cardoso, da BCD Travel, Bob Hirsch, do Opus, e Rafael Abdalla, do Costa do Sauípe
“Os hotéis devem buscar no on-line suas compras no off-line. Atrair o hóspede, por meios digitais, para o hotel. E eles podem otimizar seus meios mobile ao criarem sites rápidos, bookings descomplicados, interface intuitiva e segurança no pagamento”, afirma o coordenador de Produto Pleno da Clickbus, Ciro Ralfe.

Mas, no momento da negociação, é preciso estar atento também ao que há por trás do mobile: pessoas, relacionamento e interação. “Para negociar é preciso ter troca, é necessário atuar na necessidade de quem compra e em seu interesse”, explica o coach executivo do Instituto Opus, Bob Hirsch.

Tecnologia e vendas andam lado a lado, mas é importante lembrar que negociação é relacionamento e os recursos tecnológicos são um meio para atingi-la. As duas pontas precisam se encontrar.

“Um grande desafio hoje para a equipe de vendas é fazer com que a cultura digital esteja inserida no time. Precisamos ter um sistema de gestão que tenha algum tipo de tecnologia para nos apoiar. Por isso, reuniões periódicas com os colaboradores do departamento também são interessantes", diz o gerente sênior de Vendas da BCD Travel, Venicio Cardoso.

Outra questão levantada foi a da função da área de marketing dentro de uma empresa. “O marketing tem de ser o catalisador de mudança de cultura, colocando o cliente no centro e assumindo o papel de área motor e não apenas de suporte. Tem de estar junto com o departamento de vendas para acelerar o processo”, opina o executivo de Marketing e E-commerce do Costa do Sauípe, Rafael Abdalla.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA