MERCADO

Reino Unido impõe novas regras à venda de hotéis on-line


A Autoridade de Concorrência e Mercados (CMA) do Reino Unido anunciou ontem (6) que Expedia, Booking.com, Agoda, Hotels.com, Ebookers e Trivago estarão sujeitos a novas regulamentações que tratam da transparência dos resultados de busca, venda sob pressão, reivindicação de descontos e taxas ocultas.

Segundo a CMA, as empresas colaboraram com sua investigação e concordaram voluntariamente com as disposições. A CMA também afirma que nem todas as empresas estão envolvidas nas práticas identificadas.

Todos concordaram em indicar claramente como os hotéis são classificados nos resultados da pesquisa; em não informar falsamente os consumidores sobre a popularidade ou disponibilidade de um hotel, por exemplo, destacando que outros consumidores estão olhando para ele, mesmo que eles estejam procurando por datas de viagem diferentes; em ser mais claro sobre descontos e apenas promover ofertas realmente disponíveis naquele momento; e em divulgar todos os impostos e taxas antecipadamente.

A CMA lançou sua investigação no ano passado devido a "sérias preocupações" em torno dessas questões, afirmando que "temia que práticas como dar uma falsa impressão da popularidade de um quarto ou não exibir o custo total dele antecipadamente pudesse enganar as pessoas, impedi-las de encontrar o melhor negócio e potencialmente infringir a lei de proteção ao consumidor".

A autoridade não encontrou nenhum dos sites em violação do direito do consumidor; de acordo com o CMA, mas tal decisão só poderia vir de um tribunal.

Embora os seis sites que concordaram com os requisitos do CMA sejam alguns dos maiores do setor, o presidente do conselho, Andrew Tyrie, disse que a CMA pedirá que outros os cumpram. "A CMA fará agora o que puder para garantir que o resto do setor atenda aos mesmos padrões", afirma ele em comunicado.

As mudanças devem ser feitas até 1º de setembro deste ano, mas a CMA observou que os sites já começaram a fazer alterações. A autoridade de concorrência afirma que vai monitorar a conformidade e que espera que outras OTAs, metabuscadores e cadeias de hotéis sigam o mesmo cronograma.


*Fonte: Travel Weekly

conteúdo original: https://bit.ly/2Dg8BIC
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA

As mais lidas agora