MERCADO

Cancelamentos da Avianca causam queda de ocupação no Imbassaí (BA)


Larissa Faria
O diretor comercial do Palladium Hotel Group para a América Latina, Mario Viazzo
O diretor comercial do Palladium Hotel Group para a América Latina, Mario Viazzo

Com o encerramento da operação da Avianca Brasil, os destinos que recebiam voos da companhia foram afetados pelos cancelamentos. É o caso de Salvador, capital base de quem segue para os resorts da Bahia, como o Grand Palladium Imbassaí Resort & Spa.


Com taxa de ocupação média de 80% ao ano, o complexo passa por uma queda na ocupação em junho e julho deste ano. “A crise da Avianca causou aumento na tarifa das passagens das demais companhias aéreas, e, por isso, alguns hóspedes cancelaram suas reservas conosco”, afirma o diretor comercial do Palladium Hotel Group para a América Latina, Mario Viazzo.


Larissa Faria
Quarto Premium do Grand Palladium Imbassaí Resort & Spa, na Bahia
Quarto Premium do Grand Palladium Imbassaí Resort & Spa, na Bahia
Cerca de 55% dos hóspedes são brasileiros, o que pode explicar a queda no período, com passageiros prejudicados pela redução de voos. Em seguida, estão os argentinos, com 45% das reservas. Desde abril, a crise da Avianca já afetava os hotéis da região. Como estratégia para manter a taxa de ocupação, o Grand Palladium Imbassaí Resort & Spa realiza ações pontuais, incluindo reservas mínimas de duas noites para atrair o público regional, que se desloca de carro. Também há capacitações para agentes de viagens com o Palladium Master Experience.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA