Accor fecha dois terços dos hotéis em meio à pandemia

|


Marcos Martins
Sébastien Bazin,Accor Hotels
Sébastien Bazin,Accor Hotels
A Accor registrou uma queda de 17% na receita consolidada do primeiro trimestre deste ano em meio à crise de covid-19. O total caiu para 768 milhões de euros em relação ao mesmo período do ano passado, com a RevPar reduzida em um quarto (25,4%).

Diante deste cenário, a rede fechou 62% de seus hotéis, representando mais de 3,1 mil unidades e quase dois terços de seu inventário. Com a disseminação do novo coronavírus, a Ásia-Pacífico foi a primeira região afetada, com uma queda de 33,7% na receita por quarto disponível, seguida pela Europa, com redução de 23,2%, e América do Norte, com baixa de 22,2%.

“O mundo está enfrentando uma crise de saúde sem precedentes, que está causando impactos maciços e únicos na indústria do Turismo. Atualmente, quase dois terços dos nossos hotéis estão fechados e o restante está sendo usado para apoiar os profissionais de saúde na linha de frente da luta contra a pandemia. Hoje, nosso desafio é duplo: gerenciar a emergência e preparar a recuperação”, diz o CEO do grupo, Sébastien Bazin.

Segundo Bazin, a rede está tomando medidas agressivas para adaptar a organização e a recente transformação da Accor deixou o grupo com um balanço robusto que permitirá absorver as consequências econômicas da crise nos próximos trimestres.

A companhia também está se preparando para a recuperação junto às autoridades e organizações profissionais nos países em que opera em busca de um bom posicionamento para se recuperar o mais rápido possível.
 AVALIE A IMPORTÂNCIA DESTA NOTÍCIA